Apresentado por Livelo

Pontos ou cashback? Na Livelo, pontos agora valem dinheiro

Empresa lança serviço de cashback que permite aos clientes trocar pontos por reais e receber os valores em qualquer banco. Após poucos dias do seu lançamento, o produto assumiu a primeira posição em acessos no aplicativo Livelo e estimulou não apenas trocas de pontos, mas também novas adesões ao programa

 

Para fazer a diferença em mercados cada vez mais concorridos, não basta oferecer produtos e serviços de qualidade. Isso, claro, é importante, mas há outro aspecto igualmente essencial: a capacidade de estar presente no dia a dia das pessoas – e tornar a vida delas melhor.

Atenta a essa premissa, a Livelo, programa de recompensas com um catálogo formado por mais de 800 mil itens, lançou, no dia 16 de março, o seu primeiro serviço de cashback, que permite aos clientes trocarem pontos acumulados por dinheiro.

“Na Livelo, movemo-nos pela busca constante por ofertas que ajudem os clientes a realizarem os seus desejos e satisfazerem as suas necessidades cotidianas, através de experiências simples e agradáveis”, diz Daniel Pagano, Chief Marketing & Operations Officer da empresa. “O cashback enquadra-se na estratégia de valorizar o acúmulo de pontos e diversificar o seu uso.”

Em outras palavras: a Livelo passa agora a oferecer uma alternativa para quem precisa de dinheiro rápido na conta e que, assim, poderá usá-lo para quaisquer despesas do dia a dia.

Um dos diferenciais do serviço é a sua praticidade. Fácil de ser acessado, ele é aberto a todos os participantes da Livelo. Também não há período de carência para ter direito ao benefício. “Assim que ocorre o acúmulo de pontos na conta Livelo, o usuário imediatamente pode fazer o uso de qualquer tipo de serviço, como trocar seus pontos por itens para casa, roupas ou experiência ou fazer com que seus pontos virem dinheiro, que é o cashback da Livelo”, diz Pagano.

De fato, a operação é bastante simples. Para realizá-la, basta entrar no aplicativo Livelo e escolher a opção “Pontos viram Dinheiro”. A seguir, o cliente indica o banco e a conta corrente (são mais de 100 instituições financeiras cadastradas) para o recebimento do valor monetário correspondente, mas é preciso que as transações sejam feitas entre CPFs de mesma titularidade.

Após enviar os pontos para a conta bancária, o cliente receberá o crédito em até dois dias úteis. “É um serviço muito fácil de usar”, reforça o executivo da empresa.

A Livelo estabeleceu algumas regras: para resgatar o dinheiro, o cliente precisa usar no mínimo 350 pontos. O limite máximo será, por enquanto, de 10.000 pontos por transferência, sendo que são permitidas até 8 operações por mês.

Os clientes Livelo contam com diversas formas de acumular pontos para convertê-los em dinheiro. Todos os cadastrados no programa de recompensa juntam benefícios realizando compras no cartão de crédito, em lojas parceiras no e-commerce e em estabelecimentos do varejo que integram a rede Livelo e utilizam máquinas Cielo.

Por enquanto, o resgaste só será possível para usuários do aplicativo. A iniciativa tem explicação. Atualmente, 35% das transações no ecossistema Livelo são feitas via app, e essa participação é crescente. A Livelo possui cerca de um milhão de usuários ativos por mês em seu aplicativo.

Daniel Pagano, Chief Marketing & Operations Officer da Livelo

“Nossos desenvolvimentos começam pelo aplicativo, que vem ganhando relevância e se tornando o canal preferencial dos participantes de nosso programa”, diz Pagano. Assim foi com o cashback.

Pagano destaca que o cashback está alinhado com o aumento da digitalização do consumidor, uma tendência tão marcante quanto irreversível. Na nova era digital, ele busca, acima de tudo, agilidade, e é exatamente isso o que o cashback oferece.

Após poucos dias do seu lançamento, o produto é considerado um sucesso, tendo assumido a primeira posição em acessos no aplicativo Livelo e estimulando não apenas trocas de pontos, mas também downloads do app e novas adesões ao programa.

Segundo a Livelo, a empresa não pretende parar por aí. A ideia é, no futuro próximo, oferecer outros serviços de cashback. Ainda no primeiro semestre, a Livelo permitirá o saque de dinheiro nos terminais eletrônicos TecBan, o que será feito com o código QRCode.

O que está por trás desse movimento? Pagano explica. “A ideia é continuar muito forte no PDV (ponto de venda), principalmente no segundo semestre, quando o projeto ganhará força”, ressalta o executivo. “Através do cashback e dos parceiros, queremos que essa presença aumente.”

Ele também afirma que a iniciativa está em sintonia com o conceito de rede desenvolvido pela empresa. “Quantos mais parceiros nós temos, quanto mais membros participam de nosso ecossistema, maior é o valor para cada um dos integrantes individualmente.”

Nesse aspecto, o cashback não beneficia apenas os consumidores, mas as empresas parceiras também. Uma companhia participante pode, por exemplo, usar os pontos Livelo como mecanismo de incentivo para a força de vendas, estimulando os colaboradores a alcançar metas para, literalmente, trocá-las por dinheiro. O cashback, de fato, fará toda a diferença.

Para saber mais sobre as soluções da Livelo para empresas, clique aqui.

Leia também

Newsletter

Receba notícias do NeoFeed no seu e-mail

 
Li, compreendi e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade
do site.

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO

Newsletter

Receba notícias do NeoFeed no seu e-mail

 
Li, compreendi e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade
do site.