Na Orthopride, sorrir é um ótimo negócio

Maior rede de franquias de ortodontia e tratamento estético do Brasil, empresa espera abrir 50 unidades até o final do ano. O segredo? Investimentos em tecnologia e um modelo eficaz de franchising

0
267
Leia em 5 min

Unidade da Orthopride

Em 2009, quando lançaram a Orthopride, os sócios e amigos de infância Alexandre Soares e Fábio Fujioka tinham uma visão clara sobre o futuro da empresa: um negócio altamente escalável, com um modelo vigoroso de franquias, e que conquistaria um público cativo em diversas partes do País.

Doze anos depois, os resultados superaram as melhores expectativas. Atualmente, a Orthopride não é apenas a maior rede de clínicas ortodônticas e de estética dentária do Brasil, mas também a que mais cresce.

“Estamos em um processo de aceleração contínua”, afirma o fundador Alexandre Soares, que também ocupa o cargo de CEO do Grupo Orthopride. “Definimos metas cada vez mais ambiciosas e tenho certeza que iremos alcançá-las.”

O ritmo de crescimento, de fato, tem deixado o mercado de boca aberta. No momento, a empresa conta com 174 unidades franqueadas em 18 estados brasileiros. “Até o fim do ano, vamos abrir outras 50 e chegar a todos os estados”, assegura Soares.

O grupo deverá encerrar o ano com faturamento de R$ 300 milhões, o que representará um acréscimo de 30% sobre 2020, período em que a companhia já havia aumentado as receitas na mesma proporção.

O salto é resultado sobretudo da velocidade de captação de clientes. Todos os meses, independentemente do cenário econômico, com ou sem pandemia, a Orthopride incorpora ao seu portfólio 20 mil novos consumidores. No total, sua base ativa conta com 200 mil pessoas.

O que explica o desempenho? Uma das razões por trás do crescimento explosivo é o seu bem-sucedido modelo de franquias, que se tornou uma das referências desse tipo de negócio no Brasil.

Não à toa, a Orthopride coleciona uma série de prêmios nessa área. O mais recente foi conferido pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, que elegeu as melhores franquias do Brasil a partir de pesquisa da Serasa Experian. Entre todos os critérios analisados, a Orthopride recebeu 5 estrelas, a nota máxima.

“Nesses doze anos de empresa, nenhuma de nossas unidades franqueadas foi à falência”, destaca o orgulhoso CEO. “Ao contrário: nosso modelo é tão eficiente que a maioria dos investidores acaba comprando outra franquia.”

Para abrir uma franquia, o investimento total varia de R$ 450 mil a R$ 700 mil, com retorno previsto entre 24 e 36 meses

É o caso do economista Rafael Oliveira, que adquiriu a sua primeira franquia em 2011. “Os retornos sempre foram muito satisfatórios”, diz Oliveira. “Em uma década, mesmo com o Brasil passando por várias crises, a Orthopride sempre se mostrou resiliente.”

Satisfeito com o negócio, ele decidiu ampliá-lo. Atualmente, possuiu quatros franquias da marca Orthopride, duas no Rio de Janeiro e duas no Espírito Santo. Oliveira destaca o suporte oferecido pela Orthopride para os franqueados como um dos fatores decisivos para a sua performance ao longo dos anos.

A Orthopride oferece aos investidores o que o CEO Alexandre Soares chama de “engenharia de processo”. Antes de inaugurar uma unidade, o franqueado conta com apoio para a escolha do ponto e até a definição da arquitetura do projeto, além de treinamento com a equipe especializada do grupo.

O franqueado também desfruta de um software próprio desenvolvido pela empresa, que permite a gestão de todo o negócio através de um aplicativo. Em 2021, a Orthopride investiu R$ 3 milhões em projetos na área de tecnologia.

“Somos essencialmente uma empresa de TI que presta serviços na área de ortodontia”, afirma Soares. No momento, o grupo conta com 25 colaboradores dedicados à área tecnológica.

O cliente também desfruta das inovações tecnológicas da empresa. Agendamento de consultas, pagamentos e a evolução dos tratamentos podem ser acompanhados por um app.

A Ortopride tem NPS (Net Promoter Score), indicador que mede o nível de satisfação dos clientes, de 81 pontos

Tudo isso, diz Soares, tem contribuído para consolidar a marca Orthopride no mercado. Seu NPS (Net Promoter Score), indicador que mede o nível de satisfação dos clientes, é de 81 pontos, sendo que patamares acima de 70 pontos são classificados como excelentes.

Outra estratégia importante para fortalecer a marca é o investimento agressivo em marketing. Em 2021, a Orthopride desembolsou R$ 10 milhões para patrocinar os times de futebol Flamengo, Fluminense, Corinthians e Botafogo.

Além disso, a empresa contratou como embaixadores da marca o surfista Gabriel Medina e o ator Caio Castro. Para os franqueados, isso faz enorme diferença, já que a marca evidentemente se torna mais conhecida.

“O que auxilia demais o franqueado é a expertise do grupo na área de marketing”, constata o empreendedor Henrique Gomes, dono de 16 franquias Orthopride em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia. “É incrível ver a marca para a qual você trabalha estampada na camisa de times de futebol.”

Gomes aponta o rápido retorno do investimento como um fator positivo para o negócio. Para abrir uma franquia, o investimento total, incluindo obras de adequação e capital de giro, varia de R$ 450 mil a R$ 700 mil, com retorno previsto entre 24 e 36 meses.

Além da Orthopride, o grupo é dono das redes de franquias Bodylaser (de depilação a laser), e Face2Face, de harmonização facial. Como a empresa mãe, elas também têm planos ambiciosos de expansão. “Nós não paramos nunca”, conclui o CEO Alexandre Soares.

Para mais informações, clique aqui.

Leia também