Com aporte, Prime You quer levar bens compartilhados para novos públicos

Empresa de compartilhamento de bens levanta R$ 50 milhões e vai investir em novas categorias de produtos, ampliar sua presença no segmento de táxi aéreo, além de se preparar para ingressar no mercado internacional

0
536
Leia em 6 min

Casa em Angra dos Reis que faz parte do portfólio da Prime You

No universo das empresas que atuam com bens compartilhados, a regra, em geral, é especializar-se em um único ativo. Mas a Prime You resolveu quebrar essa lógica e passou a atuar com aviões, helicópteros, embarcações, imóveis e carros esportivos. Na verdade, não há nada parecido no continente – e, provavelmente, no mundo.

“Nosso modelo de negócios é único”, diz Marcus Matta, CEO e fundador da Prime You. “Apenas nós oferecemos a propriedade compartilhada em diversos segmentos, e com uma experiência altamente personalizada.”

O cliente quer uma casa de altíssimo padrão no litoral? Deseja um barco para singrar os oceanos? Sonha com os dois mimos ao mesmo tempo? Está interessado em carros esportivos? O objetivo é um avião para chamar de seu? Talvez um helicóptero?

Todas as possibilidades acima fazem parte do portfólio da Prime You, que acaba de receber um aporte Série D de R$ 50 milhões, do empresário Nelson Tanure.

“As características do modelo de negócios da Prime You lhe conferem uma posição única no mercado de propriedade compartilhada no Brasil”, diz Tanure. “Trata-se de um negócio que cresce em todo o mundo, cujo risco é muito baixo e o retorno, elevado.”

O aporte foi coordenado pelo Banco Master, principal advisor da empresa. Com a nova captação, a avaliação de mercado da Prime You chegou a R$ 500 milhões. Com os recursos, a companhia planeja ampliar a sua presença no segmento de táxi aéreo, se prepara para ingressar no mercado internacional e oferecer seus bens compartilhados para outros públicos.

A julgar pelo crescimento veloz observado nos últimos anos, não vai demorar muito para que a companhia ingresse no seleto grupo de unicórnios, como são chamadas as startups avaliadas em mais de US$ 1 bilhão. Basta observar a movimentação de empresas parecidas, mas não iguais, para entender que a Prime You certamente irá mais longe.

Uma das principais referências do setor nos Estados Unidos, a Pacaso foi avaliada recentemente em US$ 1 bilhão, a mais rápida startup a se tornar um unicórnio no mundo: em apenas cinco meses desde a sua fundação. Sua atuação, contudo, é bem mais restrita, oferecendo apenas casas compartilhadas.

Com os cofres cheios, um novo ciclo de crescimento deverá ganhar tração nos próximos meses. Os planos são ambiciosos e já estão em andamento. “O mercado de propriedade compartilhada de bens ainda está muito concentrado no eixo Rio-São Paulo”, afirma Maurício Quadrado, acionista da Prime e sócio do Banco Master. “Nesse contexto, o negócio da Prime You pode escalar muito mais, inclusive em âmbito nacional.”

Levar a empresa para outros estados – atualmente sua atuação concentra-se em São Paulo e no Rio de Janeiro – é uma das metas para os próximos meses. A ideia é oferecer ativos em novas regiões brasileiras no primeiro semestre de 2022, inaugurando assim novas frentes de negócios.

O mercado internacional também será desbravado em breve. A previsão é que, a partir do segundo semestre do ano que vem, Estados Unidos e Portugal receberão os primeiros produtos da Prime You no exterior. Mais tarde, será a vez dos vizinhos da América do Sul.

A empresa também se prepara para provocar uma revolução no mercado de compartilhamento: alcançar novos públicos e não apenas os muito ricos. “Temos hoje uma atuação maior na ponta da pirâmide, mas estamos trabalhando para descer um estágio”, diz Matta. “Esse projeto tem potencial para multiplicar o número de clientes pelo menos 50 vezes.”

O executivo não está exagerando. Atualmente, a cota mais barata para comprar uma casa com barco é de R$ 5,8 milhões. A proposta é reduzir o valor das cotas iniciais para R$ 1 milhão, o que tornaria possível o acesso do bem para a classe média.

É fácil entender o modelo da Prime You. As casas com barcos são divididas em quatro cotas. Se elas custam R$ 24 milhões, cada cliente desembolsará R$ 6 milhões e terá direito a desfrutar a propriedade por períodos determinados.

O mesmo sistema vale para as outras áreas: são cinco cotas por helicópteros, três para os jatos, quatro para embarcações e quatro para os grupos de carro, sendo que cada grupo dispõe de dois modelos diferentes de automóveis esportivos.

Marcus Matta, CEO e fundador da Prime You

Matta gosta de usar o exemplo da casa com embarcação de R$ 24 milhões. Em vez de gastar tudo isso para comprar o bem integralmente, o cliente adquire, por exemplo, uma cota de R$ 6 milhões, no Guarujá, uma cota de casa mais barco em Angra dos Reis, no valor de R$ 8 milhões, uma casa de campo no valor de R$ 4 milhões, uma cota de helicóptero, no valor de R$ 2 milhões, para se deslocar a lazer ou negócios, e ainda pode usar o restante do dinheiro, R$ 4 milhões, para participações nos outros segmentos de negócios da Prime You ou reinvestir em seu próprio negócio.

“Ele gasta menos e tem mais”, diz o executivo, que aponta outro fator importante. A estratégia, diz ele, está sintonizada com os novos tempos, em que se preza o consumo consciente e a divisão de bens entre as pessoas.

Apesar de compartilhar, o cliente usufrui da casa como se fosse integralmente dele. Tudo é personalizado: roupas de cama e banho, itens de higiene e beleza, chefs de cozinha exclusivos e até adega com 100 vinhos para uso apenas de cada família cotista. Se o cliente quiser, seus porta-retratos poderão decorar a propriedade.

A Prime You lançou recentemente a divisão de táxi aéreo, que traz uma importante inovação. Em períodos de ociosidade da aeronave, o cotista poderá alugá-la para outros clientes, e assim gerar receitas extras e reduzir custos fixos.

Outra iniciativa que está para sair do forno é a Real Estate Campo. A novidade deverá estrear ainda em 2021, entre os meses de outubro e novembro. Lançado recentemente, o projeto já conta com 50% de reservas feitas.

Atualmente, o portfólio da Prime You é formado por 22 ativos compartilhados, mas outros 22 deverão em breve integrar o rol de produtos oferecidos pela empresa.

Para isso, a Prime You deverá encerrar o ano com mais de R$ 200 milhões em investimentos, acima dos R$ 150 milhões previstos para o biênio 2020-2021.

O objetivo é manter seu crescimento acelerado. Em 2020, as receitas da Prime You avançaram 52% – e isso, ressalte-se, em plena pandemia. Matta lembra que as restrições de circulação limitaram as viagens internacionais, e os ricos acabaram voltando-se para o mercado interno.

O interessante é que, com ou sem crise, a Prime You não para de avançar. Nos últimos anos, a empresa tem crescido, em média, 26% ao ano, e a previsão para 2021 é dar um salto acima de 40%, mesmo diante da base comparativa alta de 2020. Como se vê, compartilhar é mesmo um ótimo negócio.

Para mais informações, clique aqui.

Leia também