Apresentado por Itaú Personnalité

Itaú Personnalité “dá um play” em parcerias com influenciadores do mercado financeiro

Com o podcast “Investidor em Foco” e o novo quadro “Dinheiro com Atitude”, comandado por Ana Leoni, o banco se posiciona como um dos principais players na produção de conteúdo para simplificar as finanças das pessoas. Entenda a estratégia

 

Ana Leoni, uma das principais vozes do mercado financeiro, agora tem um quadro no podcast “Investidor em Foco”, do Itaú Personnalité

Quais seriam as três coisas que você compraria se não tivesse restrição de recursos? Por quê? As perguntas provocativas foram feitas pela especialista em finanças comportamentais Ana Leoni na estreia do quadro “Dinheiro com Atitude”, que há alguns dias passou a fazer parte do podcast “Investidor em Foco”, do Itaú Personnalité.

Ana é a nova face de um ambicioso projeto do maior banco privado do País, que pretende levar educação financeira para o maior número possível de pessoas – mas de um jeito leve e prazeroso. “Os questionamentos que fiz despertam a reflexão sobre desejos de consumo e ajudam a examinar a relação que cada um de nós tem com o dinheiro”, diz ela.

Ana Leoni tem uma das vozes influentes do mercado financeiro do País. Ex-executiva da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), ela criou, em 2014, o projeto “Dinheiro com Atitude” com o objetivo de ajudar os interessados a lidar melhor com a vida financeira. A ideia prosperou, tornou-se fenômeno de audiência nas redes sociais e agora desembarca no podcast do Itaú.

“O podcast está inserido em nosso esforço de levar conhecimento e simplificar as questões ligadas ao mundo financeiro”, diz Claudio Sanches, diretor da área de Produtos de Investimentos do Itaú Unibanco. “Queremos que o tema seja incorporado como algo natural e que gere valor para a vida das pessoas.”

Lançado em abril do ano passado, o podcast tem outros diferenciais: ao contrário da maior parte dos produtos desse tipo, que vão ao ar semanalmente, a iniciativa do Itaú é diária. Não é difícil imaginar o tamanho da encrenca para colocar de pé, todo dia, um programa focado no mundo dos investimentos. O Itaú encarou o desafio – e tem sido bem-sucedido na proposta.

Em pouco mais de um ano de existência, cerca de 270 episódios foram ao ar com 7,6 mil minutos de conteúdo. Até agora, o podcast registrou mais de 500 mil “plays” (métrica usada nesse mercado para mensurar o número de acessos) e a média de retenção no Spotify chegou a 90%. A maior parte dos ouvintes tem entre 28 e 44 anos. Considerando toda a audiência, 30% são mulheres e 70%, homens.

O que explica o ótimo desempenho? “Muitas pessoas preferem aprender sobre o mercado financeiro de um jeito leve, que nem percebam que isso está ocorrendo.”

O executivo ressalta que, até pouco tempo atrás, a competição pela atenção do cliente estava restrita entre as instituições financeiras. Agora, o cenário mudou completamente. Na nova era digital, a disputa se dá com todas as outras plataformas que oferecem conteúdo.

“Muitas pessoas preferem aprender sobre o mercado financeiro de um jeito leve, que nem percebam que isso está ocorrendo”, diz Claudio Sanches, diretor da área de Produtos de Investimentos do Itaú Unibanco

Ao criar um podcast, o Itaú quer fisgar a atenção das pessoas e seduzi-las por ao menos 30 minutos por dia, que é o tempo de duração do programa. Como fazer isso em meio a tanta oferta de produtos, das séries de Netflix aos milhares de podcasts de todas as áreas existentes no mercado, das redes sociais aos aplicativos para smartphones?

Para o Itaú, a resposta está clara. “Eu tenho que olhar para as outras plataformas para entender o que o consumidor quer”, diz Sanches. “No caso dos investimentos, ele não deseja ficar decorando regrinhas, mas se informar de maneira suave e prazerosa.”

Foi justamente para reforçar essa proposta que o banco convidou Ana Leoni para participar do projeto com o quadro semanal “Dinheiro com Atitude”. Ana traz um viés comportamental que se enquadra no que o banco busca. “Eu quero ajudar as pessoas a entender o economês de um jeito mais fluido”, diz. “É como se os participantes estivessem deitados no divã, num processo de autoconhecimento.”

Ela não está exagerando. De fato, o quadro “Dinheiro com Atitude” oferece uma espécie de mentoria aos ouvintes. Numa semana, Ana propõe os temas para debate – “o que comprar se não houver limite de dinheiro” – e, na outra, discute algumas respostas trazidas pelo público. Enquanto isso, ela vai instigando seus seguidores nas redes sociais com a mesma proposta.

Ana preparou um pacote inicial com 14 mentorias, mas novas ações serão introduzidas durante a programação. A ideia funcionou. O número de “plays” nas primeiras 48 horas após a publicação do primeiro episódio foi o dobro da média de audiência neste intervalo de tempo.

O “Investidor em Foco” tem outros quadros fixos. Às terças-feiras, o especialista em investimentos Martin Iglesias fala sobre economia comportamental. Às sextas, é a vez de Pedro Canellas, superintendente de estratégia de negócio e expansão do Itaú, dar dicas de produtos de investimentos, mas também de séries, filmes e livros para o fim de semana.

Também há espaço para convidados extras. Um episódio de boa repercussão contou com a presença de Paulo Ferracioli, professor do MBA de Negócios e Comércio Internacional da FGV, que falou sobre a força da economia chinesa.

Disponível nos principais agregadores do mercado e no YouTube do Itaú Personnalité, o “Investidor em Foco” é apresentado por Renata Colombo, coordenadora de conteúdo de investimentos do Itaú, e pelo especialista em investimentos Kleber Zanchetta. Com o apoio de um time como esse, certamente é mais fácil responder a intrigante pergunta: afinal, o que você compraria se não houvesse limite de dinheiro?

Para escutar o podcast “Investidor em Foco”, do Itaú Personnalité, clique aqui.

Leia também

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO