Negócios

A RadioShack foi à falência duas vezes. Novo investidor quer salvá-la mais uma vez

A Retail Ecommerce Ventures, comandada por Tai Lopez e Alex Mehr, compra marcas com problemas financeiros e investe em uma estratégia online para salvá-las. A nova aposta é na quase centenária e combalida varejista de eletrônicos RadioShack

 

Alex Mehr (esq.) e Tai Lopez comandam a Retail Ecommerce Ventures

Onde muitos enxergam o fim, Tai Lopez e Alex Mehr vislumbram o começo. Os dois investidores estão abrindo a carteira para comprar empresas em dificuldades financeiras. Só neste ano, foram quatro aquisições, sendo a última delas a famosa rede RadioShack, que foi à lona não uma, mas duas vezes – em 2015 e 2017. 

Capitaneando a Retail Ecommerce Ventures (REV), a dupla não revelou o valor pago pela varejista de eletrônicos, mas sabe-se que eles adquiriram todos os direitos pela marca RadioShack nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Índia, Europa e China, bem como os websites dessas operações.

No pacote entram ainda as patentes e as marcas que pertencem à RadioShack, como os alto-falantes Powerhorn e as pilhas Enercell. “Essa é a nossa primeira marca global”, disse Lopez, em entrevista ao The Wall Street Journal. “Estamos empolgados para assumir algo que podemos escalar não apenas nos EUA”.

Fundada em 1921, a RadioShack experimentou seu apogeu em 1998, quando se auto-intitulou a maior varejista de eletrônicos do mundo. Nesta época, as vendas eram de US$ 4,2 bilhões e o lucro de US$ 200 milhões ao ano. 

Seu declínio financeiro começou em 2010, quando a companhia foi deixada para trás pelas concorrentes BestBuy, hoje avaliada em US$ 30,8 bilhões, e pela gigante Amazon, cujo valor de mercado é de US$ 1,5 trilhão. 

O primeiro pedido de concordata da RadioShack veio em 2015. Na época, a rede acabou nas mãos do fundo hedge Standard General, por apenas US$ 26 milhões.

Já o segundo pedido de proteção à falência foi protocolado em 2017, depois de uma parceria malsucedida com a operadora de telefonia celular Sprint. Nesta altura do campeonato, a varejista tinha apenas 1,5 mil lojas, menos da metade das 4 mil que operava antes de 2015. 

Hoje, a rede tem 400 lojas operadas por seus proprietários independentes e concentra suas ações no comércio online. E é justamente neste ambiente virtual que os executivos da REV querem focar.

O plano é revitalizar o site da RadioShack a tempo de seu centésimo aniversário, tornando-o um marketplace para computadores, games, gadgets e eletrônicos.

Essa é a mesma fórmula que a REV tem usado em suas outras aquisições, como a varejista de decoração Pier 1 Imports e a marca de material esportivo Modell’s Sporting Good – ambas sob concordata. 

Além dessas, o portfólio do fundo inclui ainda a empresa de decoração Linens ‘n Things, a livraria inglesa The Book People e a rede especializada em itens colecionáveis Franklin Mint.

Mais do que apenas reestruturar a operação online de todas essas problemáticas marcas, a REV tem como trunfo um novo approach ao comércio virtual.

“Tradicionalmente, as varejistas contam com consultorias e agências para prever tendências, mas nós usamos dados e inteligência artificial para a modelagem preditiva que nos permite rápidas e precisas tomadas de decisão”, explicou Mehr, que é CEO da REV, ao site The Entrepreneur.

Isso não significa, contudo, que as companhias sob a liderança dos executivos deixem de atuar fisicamente. No caso da RadioShack, por exemplo, Mehr garantiu que planeja continuar dando suporte aos lojistas, cobrando uma pequena comissão deles. Além disso, a operação da empresa dentro do marketplace da Amazon também será mantida. 

Por trás desse approach a marcas à beira da falência estão dois empreendedores que adoram surfar na maré baixa. Alex Mehr, phD em engenharia mecânica, aproveitou a crise de 2008 para fundar, com outro sócio, a empresa de namoro online Zooks.

Por 10 anos, ele se manteve na liderança do negócio, que foi vendido por US$ 300 milhões para a Sparks Network. Mas antes de dar vazão a sua veia empreendedora, Mehr trabalhou como cientista na NASA, a agência espacial americana. 

Já Tai Lopez é um “guru” do mundo digital. Com quase 3 milhões de seguidores no Instagram, Lopez promove cursos e treinamentos online de investimento e de administração, compartilhando o que ele aprendeu nos dois anos em que atuu na área de wealth management da GE Capital. 

Além da REV, Mehr e Lopez também são sócios na marca de roupas femininas Dressbarn e na empresa de assinatura Mentorbox, de audio lessons e audiobooks.  

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

Leia também

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO