Newsletter

Receba notícias do NeoFeed no seu e-mail

 
Li, compreendi e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade
do site.
 
 

Insiders

Essa startup quer ser a “Marie Kondo” do e-mail corporativo

Fundada pelos franceses Laurent Perrin e Mathilde Collin, a Front organiza caixas de entradas compartilhadas de grandes empresas e já levantou US$ 79 milhões de fundos como a Sequoia

 

Mathilde Collin e Laurent Perrin, os fundadores da Front

O Front está liderando uma revolução à francesa nas caixas de entrada de grandes empresas. Fundado em 2013 pelos parisienses Mathilde Collin e Laurent Perrin, o aplicativo tem como carro-chefe a organização de e-mails compartilhados, como aqueles do tipo “contatos@…” ou “faleconosco@…”.

É, por assim dizer, a Marie Kondo da caixa de entrada, numa referência à japonesa especialista em “arrumação” que escreveu livros e ganhou até série na Netflix ensinando ao mundo as maravilhas de uma vida (e uma casa) organizada.

Fundada em 2013, a Front atualmente oferece uma gama maior de ferramentas, como chat interno, quadro de tarefas e definição de padrões com palavras-chaves.

Muitas dessas “novas” funções são encontradas em concorrentes, como o Slack, hoje avaliado em mais de US$ 13 bilhões. Mas, até o momento, nenhuma outra startup se propôs a simplificar a boa e velha caixa de entrada.

Apesar de ser pouco inovador, o e-mail segue sendo a ferramenta comum entre todas as empresas. É um recurso vital na comunicação profissional e pessoal. Tanto que, em 2018, 281 milhões de mensagens eletrônicas foram trocados por dia.

Apesar de ser pouco inovador, o e-mail segue sendo a ferramenta comum entre todas as empresas

Presente em mais de 100 países, inclusive no Brasil, o próximo passo da startup é a expansão. No ano passado, a Front captou US$ 66 milhões em uma rodada série B liderada pela Sequoia, da qual participou também Tribe Capital, Uncork e DFJ Growth. No total, a startup já levantou US$ 79 milhões.

Recentemente, a revista americana Forbes fez uma lista com 25 empresas candidatas a se tornarem unicórnios, como são chamadas as startups que valem mais de US$ 1 bilhão. A Front era uma delas.

Recursos

Com o Front, a startup diz que não dá para “se perder” no vai-e-vem de e-mails com um mesmo usuário, além de permitir que os gerentes vejam em tempo real quem está escrevendo uma mensagem ali.

“Por isso, fora a eficiência, os nossos clientes relatam ainda uma melhora significativa no trabalho em equipe e na transparência”, afirma Mathilde, fundadora e CEO do Front App, ao NeoFeed.

Com cerca de 135 funcionários trabalhando entre Paris e São Francisco, no coração do Vale do Silício, onde fica baseado, o Front atende mais de 26 mil usuários em 5 mil clientes, dos quais fazem parte Hubspot, Cisco Meraki, Y Combinator e General Assembly.

Cada um dos clientes pode escolher quatro categorias de assinatura, sendo a mais barata vendida por US$ 9 por mês por usuários. A mais cara custa US$ 79 por mês por usuário.

No caso da mensalidade mais simples, o cliente tem direito a gerenciar apenas três e-mail compartilhados e um número limitado de definições de padrões.

Já no pacote completo são admitidos 100 caixas de entradas comunitárias, atendimento personalizado, inbox customizado e integração com outras plataformas de CRM e otimização, como Salesforce, Zapier, Pipedrive, Zoho e Base.

> Se você quer entender mais sobre os desafios do Vale do Silício, conheça o Silicon Valley Conference

Leia também

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO