“In crypto, we trust”: o time de 60 celebridades que investiu na MoonPay

Justin Bieber, Snoop Dogg, Drake, Paris Hilton, Shawn Mendes, Matthew McConaughey, Ashton Kutcher e Gwyneth Paltrow estão entre os 60 artistas que aportaram US$ 87 milhões na startup americana de criptomoedas

0
125
Leia em 3 min

Snoop Dogg e Justin Bieber estão entre os investidores da MoonPay

Justin Bieber, Snoop Dogg, Drake, Paris Hilton, Shawn Mendes, Matthew McConaughey, Ashton Kutcher, Gwyneth Paltrow… A lista de celebridades que poderia estar envolvida num megaprojeto musical ou cinematográfico é extensa. Mas, desta vez, os holofotes não estão virados para os palcos ou para os cinemas.

O time de artistas, que conta com cerca de 60 celebridades do mundo da música e do cinema, está de olho no mercado de criptomoedas. As celebridades estão envolvidas em um investimento na MoonPay, startup americana que atua com uma plataforma para a comercialização dos ativos virtuais.

Fundada em 2018, a companhia anunciou nesta quarta-feira, 13 de abril, um aporte de US$ 87 milhões realizado pelo time de celebridades. O valor complementa uma rodada de Série A feita em novembro do ano passado em que a empresa levantou US$ 555 milhões junto a investidores como Coatue e Tiger Global.

“Muitos [artistas] têm portfólios de capital de risco, muitos têm seus próprios empreendimentos independentes, e chegamos a eles dizendo ‘podemos ajudá-lo a entender as oportunidades em torno da Web3, cripto e metaverso’”, disse Ivan Soto-Wright, CEO e cofundador da MoonPay, em entrevista para o site americano CNBC. “Praticamente não tivemos rejeições. Todo mundo queria fazer parte disso.”

Avaliada em US$ 3,4 bilhões após a captação recebida em novembro, a MoonPay desenvolveu um software que permite que usuários possam comercializar criptoativos na plataforma usando métodos de pagamento tradicionais, como cartão de crédito, transferência bancária e serviços como Apple Pay e Google Pay.

Com a tecnologia, a startup sediada em Miami ganha dinheiro com taxas cobradas em cima das transações. Outra fonte de receita é a oferta da tecnologia para terceiros no que é chamado de “crypto-as-a-service”. Entre os clientes da startup estão os sites Bitcoin.com e o marketplace OpenSea, especializado em NFTs.

Ivan Soto-Wright e Victor Faramond, cofundadores da MoonPay

Desde a fundação, a empresa já escalou seu negócio para 160 países e tem o serviço utilizado por cerca de 10 milhões de usuários. De acordo com Soto-Wright, a startup já é lucrativa desde 2019.

Ainda que o negócio não seja deficitário e esteja capitalizado com as rodadas recentes, o executivo afirmou que tem planos para chegar ao mercado de capitais nos próximos anos. “Temos a aspiração de eventualmente ser uma empresa pública”, disse Soto-Wright.

O mercado de criptoativos, especialmente NFTs, tem atraído cada vez mais a atenção das celebridades. Recentemente, o jornal britânico Financial Times noticiou que o Spotify teria planos para comercializar os tokens não-fungíveis dentro de seu serviço de streaming. A ideia seria gerar uma fonte de renda extra aos artistas.

Fora da plataforma, celebridades como Snoop Dogg (que está envolvido no investimento na MoonPay) já ganham dinheiro com NFTs. O rapper americano faturou US$ 44 milhões com a venda de 8 mil unidades de tokens do último álbum lançado pelo artista. Cada NFT, que dava direito a vantagens como ingressos para shows e festas exclusivas, foi vendida por US$ 5 mil.

Leia também

Brand Stories