Negócios

Para megainvestidor Jeremy Grantham, plano de Biden pode estourar bolha de Wall Street

O lendário investidor Jeremy Grantham, cofundador da GMO e que já previu diversas crises, avisa que o pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão proposto pelo presidente Joe Biden tornaria a bolha do mercado de ações americano ainda pior

 

Jeremy Grantham cofundou a GMO em 1977 (Foto: Reprodução)

Enquanto o Congresso americano discute o plano de resgate econômico de US$ 1,9 trilhão, proposto pelo novo presidente Joe Biden, o megainvestidor Jeremy Grantham alertou que o pacote de estímulo pode ser justamente o “detonador” a estourar a bolha do mercado de ações nos EUA. 

Em uma entrevista de quase 40 minutos à Bloomberg, o cofundador do fundo de investimento GMO, que tem US$ 60 bilhões em ativos sob gestão, disse que não tem dúvida de que parte do dinheiro proveniente do pacote de estímulo seria endereçada a Wall Street, como aconteceu na proposta de Trump. Para ele, os recursos, que tinham o objetivo de reaquecer a economia local, não foram convertidos em consumo ou produção e foram aplicados em ações.

“Existe essa crença de que basta ter o Fed (o banco central dos EUA) ao nosso lado para que os papéis continuem subindo”, disse Grantham, que ficou famoso pela sua capacidade de prever bolhas, como a pontocom, no fim dos anos 1990, e a crise financeira global de 2008. “É um comportamento completamente lunático.”

De acordo com o plano do democrata Joe Biden, que assumiu a presidência dos EUA em 20 de janeiro, parte dos US$ 1,9 trilhão deve ser destinada diretamente à população. A maioria dos cidadãos deve receber um cheque de US$ 1,4 mil, mais US$ 400 semanais de seguro-desemprego

“Teremos algumas semanas de dinheiro extra e algumas semanas para colocar suas últimas fichas desesperadas no jogo, e então teremos um estouro espetacular da bolha”, afirmou Grantham sobre o pacote. O investidor argumenta que é impossível manter esse nível de “êxtase”. “O que é possível fazer a partir daqui? Não pode mais tomar empréstimos ou assumir mais riscos”, disse Grantham.

Essa não é a primeira vez que o investidor alerta sobre os perigos dessa bolha no mercado de ações. Em uma carta a seus investidores, divulgada no começo de  janeiro deste ano, intitulada “Esperando a Última Dança”, Grantham renovou seu aviso aos investidores de que o mercado de ações está em uma “bolha épica”.

O cofundador da GMO escreveu na carta que supervalorizações extremas, aumentos de preços explosivos e “comportamento especulativo histérico do investidor” demonstram que o mercado de ações está em uma bolha.

“Hoje, a relação P/L do mercado está na parte superior da faixa histórica e a economia está na pior parte. Isso é completamente sem precedentes”,  alertou Grantham na carta aos investidores.

Na entrevista à Bloomberg, o megainvestidor chamou também a atenção para a inflação, alegando que a combinação de estímulo fiscais em programas emergenciais tendem a influenciar o índice, colocando mais moeda artificialmente em circulação.

“Se você pensa que vive em um mundo onde a produção não importa e você pode apenas criar papel, mais cedo ou mais tarde você fará o impossível, que é trazer de volta a inflação”, disse Grantham. “As taxas de juros são papel. Crédito é papel. A vida real são fábricas, trabalhadores e produção, e não estamos olhando para um aumento na produção.”

O caminho mais seguro, para o cofundador da GMO, é investir em mercados externos, sobretudo os emergentes. Para Grantham, nem todos os países experimentaram essa alta perigosa em suas bolsas de valores. Em algumas delas, as ações ainda estão “precificadas de forma razoável”.

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

Leia também

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO