Com aquisição de R$ 1,08 bilhão, CSN Cimentos pavimenta caminho para o IPO

Divisão da CSN, a CSN Cimentos anunciou a compra da Elizabeth Cimentos e da Elizabeth Mineração. Com o acordo, fortalece sua presença no Nordeste e ganha fôlego para o seu IPO, cujo pedido foi protocolado em maio

0
84
Leia em 2 min

A CSN Cimentos tem fábricas em Minas Gerais e no Rio de Janeiro

Na manhã desta quarta-feira, 30 de junho, a CSN selou um acordo cujas negociações vinham sendo ventiladas no mercado há algumas semanas. E a confirmação do negócio veio por meio da assinatura de um cheque bilionário.

A companhia comandada pelo empresário Benjamin Steinbruch anunciou a aquisição do controle da Elizabeth Cimentos e da Elizabeth Mineração. Fechado por meio da CSN Cimentos, o acordo está avaliado em R$ 1,08 bilhão e envolve pagamento em caixa, aporte de capital e assunção de dívidas.

“Este movimento se insere na estratégia de expansão da CSN Cimentos em meio à recuperação do consumo de cimento no Brasil, demonstrando a capacidade da empresa de assumir papel de destaque na consolidação do setor”, informou a companhia em fato relevante.

Com a aquisição, a CSN Cimentos, que tem fábricas em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, incorpora uma capacidade produtiva anual de 1,3 milhão de toneladas e passará a ter uma capacidade total de 6 milhões de toneladas por ano, além de ter acesso a “substanciais reservas de calcário e de alta qualidade”.

O grupo destacou ainda que espera “relevantes sinergias operacionais, logísticas, de gestão e comerciais, com espaço para evolução do mix de produtos e expansão da base de clientes”.

Parte do portfólio, até então, do fundo americano Farallon, a paraibana Elizabeth Cimentos tem uma fábrica na cidade de Alhandra (PB), além de uma forte atuação comercial em todo o Nordeste, especialmente na Paraíba e em Pernambuco.

A aquisição é mais um passo para fortalecer a operação da CSN Cimentos, que foi formalmente instituída em fevereiro deste ano e registrou um pedido para uma oferta pública de ações (IPO) em maio na CVM, com a expectativa de captar cerca de R$ 2 bilhões.

A líder no mercado brasileiro de cimentos é a Votorantim Cimentos, seguida pela InterCement, controlada pela holding Mover, e que também está em processo de abertura de capital.

No primeiro trimestre de 2021, a CSN reportou uma receita líquida de R$ 11,9 bilhões, alta de 123% sobre igual período, um ano antes. A CSN Cimentou respondeu por uma fatia de 2% desse resultado.

As ações da CSN, avaliada em R$ 61,8 bilhões, acumulam uma valorização de mais de 40% no ano.

Leia também