Em reação ao KKR, Vivendi nomeia Pietro Labriola como CEO da Telecom Italia

Pietro Labriola, que era CEO da TIM Brasil, foi confirmado pelo conselho de administração da Telecom Italia para assumir a operadora italiana, que enfrenta uma oferta hostil do fundo KKR. Sua missão: evitar a compra e dividir a empresa em duas

0
330
Leia em 2 min

Pietro Labriola, novo CEO da Telecom Italia

O executivo italiano Pietro Labriola, que desde 2015 está no comando da TIM Brasil, foi confirmado como novo CEO da operadora Telecom Italia.

Ele já estava interinamente no cargo de diretor-geral da Telecom Italia desde novembro do ano passado, quando acumulou a função com a operação brasileira.

A TIM Brasil ainda não definiu o seu substituto. Mas, no mercado, comenta-se que o favorito para assumir o cargo é o nome de Alberto Griselli, atualmente Chief Revenue Offier da operadora brasileira.

A nomeação de Labriola como “capo” da Telecom Italia acontece em um momento em que a operadora enfrenta uma oferta hostil do fundo de private equity americano KKR, feita em novembro do ano passado.

A Vivendi, que é dona de 25% da Telecom Italia, tem criticado a oferta de 10,8 bilhões de euros feita pelo KKR dizendo que ela não reflete o valor da maior operadora de telefonia da Itália.

A missão de Labriola é desenhar um plano de negócios para reformular o endividado grupo italiano e assim enfrentar a proposta do KKR.

Labriola já elaborou uma proposta preliminar para separar as operações de rede fixa da empresa de seus negócios de serviços, disseram fontes à Reuters. A nova empresa ficaria com os ativos de infraestrutura e concentraria seus negócios somente no atacado.

Isso pode ajudar a reviver um plano antigo para unir os ativos de rede fixa da Telecom Italia com os da rival de fibra óptica Open Fiber, empresa da qual a Cassa Depositi e Prestiti (CDP), dono de uma fatia da operadora italiana, é sócia.

A CDP, que detém 60% da Open Fiber, emergiria como uma das principais interessadas em qualquer empreendimento de rede combinado com a TIM.

O plano alternativo para evitar a transação com a KKR deverá ser examinado pelo conselho de administração no dia 2 de março, quando serão também discutidos os resultados anuais da Telecom Italia.

Apesar da aparente reação da Vivendi à KKR, uma fonte do mercado de telecomunicações, com quem o NeoFeed conversou, acredita que a estratégia é apenas a de valorizar o ativo. “É tudo uma questão de preço”, disse essa fonte.

Labriola, que era CEO da TIM Brasil desde 2019, é o quinto executivo a assumir a Telecom Italia nos últimos seis anos. Antes dele, ocuparam o posto Marco Patuano, Flavio Cattaneo, Amos Genish, Luigi Gubitosi.

Leia também

Brand Stories