Com cortes na Ebanx, startups já superam a marca de 1,9 mil demissões no País

A fintech de pagamentos internacionais anunciou uma redução de 340 profissionais em seus quadros e engrossou uma lista que já conta com nomes como Loft, QuintoAndar, Mercado Bitcoin, Shopee e Kavak

0
0
Leia em 3 min

A Ebanx demitiu cerca de 20% do seu quadro de mais de 1,7 mil profissionais

Em linha com um movimento global e que já vem mostrando seus duros reflexos no Brasil, a relação de startups ou empresas de base tecnológica brasileiras que estão reduzindo seus quadros acaba de ganhar mais uma integrante.

Fintech curitibana responsável por processar os pagamentos de serviços como Spotify e Airbnb na América Latina, a Ebanx confirmou na tarde desta terça-feira, 21 de junho, a demissão de cerca de 340 funcionários, o que representa aproximadamente 20% da sua equipe formada por mais de 1,7 mil profissionais.

Ao citar que a “revisão” da operação foi adotada com o objetivo de reforçar o foco em seu core business, os pagamentos internacionais, a empresa informou que alguns projetos estão sendo descontinuados.

A Ebanx também ressaltou que os profissionais impactados pelo corte irão receber, além da rescisão e do computador usado no trabalho, um pacote de benefícios que inclui valores adicionais e extensão do plano de saúde.

“A decisão foi tomada com base no cenário atual do mercado de tecnologia como um todo, impactado de forma profunda e veloz pelo ambiente macroeconômico. O Ebanx mantém o compromisso com sua sustentabilidade e crescimento, seguindo na missão de gerar acesso entre consumidores e empresas globais”, afirmou a empresa, em nota.

Essa mesma premissa ajuda a explicar a série de demissões que ganhou força entre as startups locais há cerca de três meses. Esse movimento encontra justificativas em um cenário de investimentos mais restritos e no mantra de preservação de caixa disseminado pelos fundos de venture capital às empresas do seu portfólio.

Como reflexo desse contexto e com a confirmação do Ebanx, os cortes anunciados por essas companhias no Brasil já superam 1,9 mil demissões desde o mês de março, segundo dados do site LayOffs Brasil, que acompanha essa movimentação no País.

A Ebanx, que superou US$ 1 bilhão de valuation em 2019, após um aporte da FTV Capital, não foi o único unicórnio local a reduzir o seu quadro. Loft, QuintoAndar e Mercado Bitcoin, por exemplo, cortaram, respectivamente, 159, 160 e 125 profissionais de suas equipes.

A lista também inclui unicórnios de outros países, como a Kavak, startup mexicana de compra e venda de carros seminovos e usados, que demitiu cerca de 300 profissionais da sua operação brasileira no início deste mês.

Nesta semana, quem também engrossou essas estatísticas foi a Shopee, empresa de e-commerce de Cingapura, que demitiu cerca de 50 funcionários em sua operação local. Segundo o levantamento do LayOffs Brasil, a lista inclui ainda nomes como Frubana, Sami, Klivo, Zoop, Olist e SumUp.

No caso da Ebanx, os cortes chegavam exatamente um ano depois de a empresa receber um aporte de US$ 430 milhões da Advent International. Na época, a startup anunciou que o investimento pavimentava o caminho para um IPO na Nasdaq, que deveria acontecer em até 12 meses.

A mudança no cenário global alterou, claro, esses planos. E foi um dos temas abordados por Paula Bellizia, presidente de pagamentos globais da Ebanx, em entrevista recente ao NeoFeed.

“O momento agora é de foco no nosso crescimento, foco nos nossos clientes”, disse a executiva, na conversa realizada em maio deste ano. “A gente segue muito otimista apesar do cenário externo ser de cautela.”

* Correção: ao contrário do que foi publicado anteriormente, o número de demissões no Ebanx é de 340 e não 360 funcionários

Leia também

Brand Stories