Com Grubhub, Amazon mostra seu apetite no delivery de refeições

Companhia adquiriu 2% das ações da Grubhub, que pertence ao grupo europeu Just Eat Takeway. No acordo, a companhia vai oferecer uma assinatura anual do serviço para seus clientes Prime nos EUA

0
0
Leia em 3 min

Amazon comprou 2% das ações da Grubhub

Em mais uma tentativa de ampliar seus negócios para diferentes áreas, a Amazon agora está de olho em aumentar sua presença nos serviços de delivery de refeições. Nesta quarta-feira, 6 de julho, a companhia americana anunciou a compra de uma fatia de 2% dos negócios da Grubhub.

Ainda que o percentual não seja alto, o acordo vai permitir que a Amazon ofereça uma assinatura de um ano para seus clientes Prime nos Estados Unidos – que pagam assinaturas para a Amazon para ter acesso a ofertas exclusivas no e-commerce, frete gratuito e acesso ao serviço de streaming Prime Video.

Sem dinheiro envolvido inicialmente, o acordo também permite que a Amazon possa aumentar sua participação no negócio, caso assim pretenda, para obter um total de até 15% das ações. Isso só será possível caso algumas metas de crescimento da Grubhub sejam atendidas agora que a empresa vai se aproximar dos clientes da varejista de Seattle.

Fundada em 2004, a Grubhub foi comprada pelo grupo europeu Just Eat Takeaway.com em 2020 por £ 5,8 bilhões – algo em torno de US$ 7,3 bilhões considerando o câmbio da época. Até então, o serviço tinha 244 mil restaurantes que entregaram 588 milhões de pedidos por ano.

Essa não é a primeira vez que a Amazon se aventura no mercado de delivery de refeições. Em setembro do ano passado, a companhia firmou um acordo para oferecer assinaturas de um ano do Deliveroo, empresa na qual a companhia investe desde 2019, para membros Prime no Reino Unido e na Irlanda.

O negócio com a Grubhub causou um certo alvoroço no mercado. As ações da Just Eat, listadas na bolsa de valores de Amsterdam, estavam sendo negociadas com alta superior a 15% nesta tarde. Avaliada em € 3,4 bilhões, a companhia viu seu valor de mercado despencar nos últimos anos. No fim de junho do ano passado, a empresa estava avaliada em pouco mais de € 19,6 bilhões.

Já as ações da Uber, que é uma competidora da Grubhub nos Estados Unidos com o Uber Eats – e que teria se interessado na compra do serviço antes dele ser vendido para a Just Eat – estão em queda de mais de 3%. Outra rival, a DoorDash tem ações sendo vendidas com queda superior a 7% nesta quarta-feira. Avaliada em US$ 1,1 trilhão, a Amazon está com ações sendo negociadas com alta próxima de 1%.

Do lado da gigante americana, o negócio pode ser um impulso para que a companhia aumente ainda mais o número de assinantes Prime. A Amazon não revela com frequência quantos assinantes tem em sua plataforma. Em abril do ano passado, a companhia informou que havia ultrapassado 200 milhões de assinantes.

Já nas cifras, a Amazon registrou no primeiro trimestre deste ano um aumento de 11% ante o mesmo trimestre do ano passado na receita obtida com “serviços de assinatura”, divisão na qual está incluído o Prime. O faturamento foi de US$ 8,4 bilhões no trimestre, uma fatia relevante do total de US$ 51,1 bilhões que a empresa movimentou nos primeiros três meses do ano.

Leia também

Brand Stories