Em sua terceira aquisição, Dimensa compra fintech Vadu por R$ 40 milhões

A Dimensa, joint venture da Totvs com a B3, tem ainda R$ 600 milhões em caixa para novas transações

0
150
Leia em 2 min

Denis Piovezan, CEO da Dimensa

Com R$ 600 milhões em caixa, a Dimensa, uma joint venture entre a Totvs e a B3, colocou a sua máquina de M&A para funcionar e está anunciando a sua terceira aquisição desde o começo de 2022.

A companhia anunciou a compra de 100% do capital da Vadu, uma fintech que automatiza e traz inteligência para os processos de prospecção, execução e análise de crédito, assim como o monitoramento do pós-crédito.

“Estamos trabalhando para fechar o nosso ecossistema de oferta e serviços para ter uma solução ponta a ponta para nossos clientes”, afirmou Denis Piovezan, CEO da Dimensa, ao NeoFeed. “E entendemos que precisávamos ter uma solução de risco.”

Até agora, a Dimensa já investiu R$ 90,4 milhões em três aquisições. A primeira delas, em janeiro deste ano, foi a da startup InovaMind Tech, de inteligência artificial e big data, por R$ 26,9 milhões.

Depois, foi a vez da Mobile2you, que desenvolve aplicativos para companhias que queiram entrar no mercado de fintechs. O valor deste negócio foi de R$ 23,5 milhões.

De acordo com Piovezan, a Dimensa busca ativos voltados para a oferta de infraestrutura para a indústria financeira, como bancos, seguradoras, fundos e assets. “Temos conversado com muitas empresas”, diz o CEO da Dimensa.

A Vadu possui atualmente mais de 300 clientes entre bancos, fintechs e indústrias de diferentes segmentos da economia, e cerca de 35 funcionários, que passam a integrar o time da Dimensa.

Fundada em 2021, a Dimensa faz mais de 5 milhões de operações de crédito e mais de 6 trilhões de ativos processados diariamente por meio de suas plataformas. Atualmente, conta com 550 clientes, incluindo os da Wadu, e atende mais de 140 instituições financeiras.

Leia também

Brand Stories