EXCLUSIVO: Dotz negocia a compra da Noverde para entrar em crédito

O NeoFeed apurou que a Dotz está prestes a anunciar a compra da Noverde, na sua primeira aquisição desde o IPO. A ideia é usar a plataforma que fornece crédito para pessoas físicas para reforçar a sua divisão techfin

0
243
Leia em 2 min

A Dotz tem 50 milhões de usuários em sua plataforma

A Dotz está perto de concluir a compra da startup Noverde, em sua primeira aquisição desde o IPO em maio do ano passado, quando levantou R$ 390,7 milhões, em uma oferta exclusivamente primária de ações.

A plataforma comandada por Roberto Chade já assinou um memorando de entendimento com a Noverde e agora está acertando detalhes finais para anunciar o negócio, disseram fontes a par da negociação ao NeoFeed.

O negócio deve ser anunciado nas próximas duas semanas e marcará a entrada da Dotz em crédito, uma das teses que a companhia vendeu aos investidores durante o seu IPO – a entrada da chinesa Ant Financial, que ancorou a abertura de capital, veio na esteira de aumentar a oferta de serviços financeiros.

Segundo apurou o NeoFeed, o negócio envolve parte em dinheiro e outra parte em ações. O fundador da Noverde, Eduardo Teixeira, vai permanecer na operação depois que a aquisição for concluída. Procurada, a Dotz disse que não iria comentar rumores de mercado.

A Noverde já emprestou dinheiro para mais de 200 mil pessoas físicas e conta com a Domo Invest, a gestora de Rodrigo Borges, um dos fundadores do Buscapé, na sua base de acionistas. A Dotz, segundo uma das fontes, ajudaria a empresa a escalar.

A compra da Noverde complementa a estratégia de techfin da Dotz, que conta com 50 milhões de clientes, quase a totalidade da área de fidelidade. A divisão techfin contava com 191 mil clientes ativos, que movimentaram R$ 1,2 bilhão de TPV no terceiro trimestre de 2021.

Aos poucos, a Dotz começa a aumentar a oferta de serviços financeiros a esses milhões de clientes. A companhia já conta com um cartão de crédito co-branded com Banco do Brasil e BV. A empresa também criou um Score Dotz para ajudar os seus parceiros a fornecer crédito para os clientes de seu ecossistema.

Há dois meses, a Dotz contratou Carlos Bonetti, que assumiu como vice-presidente de techfin da companhia. Ele atuou durante quase 15 anos no Banco do Brasil, onde chegou a ser vice-presidente de gestão de riscos e compliance.

No terceiro trimestre de 2021, a Dotz faturou R$ 64 milhões. Na B3, a empresa vale R$ R$ 272,3 milhões. Neste ano, os papéis caem 10% até a sexta-feira, 25 de fevereiro.

Leia também

Brand Stories