George Soros agora é sócio da Loft (que já vale US$ 2,2 bilhões)

Startup recebe aporte de US$ 425 milhões de uma extensa lista de investidores. Entre eles, o Soros Fund Management, do bilionário George Soros. D1 Capital, que liderou a rodada, e Altimeter Capital investem pela primeira vez em uma empresa brasileira

0
103
Leia em 2 min

O investidor George Soros

Em uma das maiores rodadas já feitas em uma startup brasileira, a Loft, que atua no setor imobiliário, levantou US$ 425 milhões com uma avaliação de US$ 2,2 bilhões (R$ 12 bilhões ao câmbio de hoje). O valor pode subir pois a rodada está aberta e há intensa competição para participar do aporte.

Liderada pelo D1 Capital Partners, fundo hedge do bilionário Daniel Sundheim, que já investiu em empresas como a SpaceX, de Elon Musk, e Instacart, aplicativo de entregas de compras de supermercado que vale US$ 39 bilhões, a rodada inclui uma extensa lista de investidores.

Mas chama a atenção que o bilionário George Soros através de seu fundo, o Soros Fund Management, é um dos investidores da Loft, fundada pelos empreendedores Florian Hagenbuch e Mate Pencz há três anos e que passou a valer, nessa avaliação privada, mais do que a Cyrela (a empresa de Elie Horn hoje está avaliada em R$ 9,7 bilhões).

Não é a primeira vez que Soros investe em uma startup brasileira. Ele já participou do aporte da CargoX, considerada a Uber dos caminhoneiros, em uma rodada série C em que aportou US$ 20 milhões na empresa em 2017.

Soros atualmente é um filantropo com uma fortuna estimada em US$ 7,7 bilhões e que tem se dedicado ao ativismo político e a causas liberais e ligadas aos direitos humanos. Uma de suas últimas iniciativa foi investir US$ 1 bilhão para criar uma universidade para combater o autoritarismo ao redor do mundo. Por conta disso, ele tem se tornado um dos principais alvos de políticos e militantes conservadores em todo o mundo.

O aporte na Loft também trouxe nomes que pela primeira vez investem em uma startup brasileira. É o caso da D1, que lidera a rodada, mas também do Altimeter Capital, um dos principais fundos dos Estados Unidos.

Por enquanto, a aposta é no crescimento da startup

Criado por Brad Gerstner, ele já apostou em empresas com Priceline, Expedia, Uber, Twilio e Hubspot. Mais recentemente lucrou com a SnowFlake, que conta com um banco de dados na nuvem. No ano passado, a empresa abriu o capital e hoje vale US$ 49 bilhões, uma valorização de quase 50%.

A lista de investidores que participaram da rodada da Loft é extensa e inclui ainda a Advent International, Canada Pension Plan Investment Board, DST Global, GIC (o fundo soberano de Cingapura), Silver Lake Partners, Tarsadia e Tiger Global Management. Seguiram o aporte Andreessen Horowitz, Caffeinated Capital, Fifth Wall, Monashees, QED Investors e Vulcan Capital.

Leia também