Para Michael Burry, há mais excessos no mercado do que na bolha da internet

O investidor, que previu o estouro da bolha imobiliária dos EUA em 2008, acredita que o caso da startup Rivian, avaliada em R$ 127 bi, ilustra bem como o mercado está supervalorizado

0
1099
Leia em 2 min

Michael Burry, investidor e fundador da Scion Asset Management

O investidor Michael Burry, conhecido por ter sido um dos nomes que previram a crise internacional de 2008 e por ter sido interpretado pelo ator Christian Bale no filme “A grande aposta”, está, mais uma vez, pessimista.

Na quinta-feira, dia 11, ele usou o Twitter para alertar que o mercado tem vivido o seu período mais especulativo em um século e com avaliações de mercado exageradas, superiores às da bolha da internet, no fim da década de 1990.

“Mais especulação do que na década de 1920”, disse o investidor, em alusão aos anos que antecederam a quebra da Bolsa de Nova em 1929. “Mais supervalorização do que na década de 1990”, acrescentou, em referência ao período da bolha da internet.

Para Burry, um dos casos mais emblemáticos é o da Rivian, startup de veículos elétricos que abriu capital na quarta-feira, dia 10, e já é avaliada em US$ 127 bilhões. A companhia só produziu 156 veículos e, mesmo assim, vale mais que montadoras como GM (US$ 92 bilhões) e Ford (US$ 77,8 bilhões).

Em comparação a empresas brasileiras, a Rivian já supera companhias como Vale (US$ 61,3 bilhões) e Petrobras (US$ 66,7 bilhões). O Nubank, fintech brasileira que vai abrir capital em dezembro, espera ser avaliada em US$ 50,6 bilhões.

Em outro tweet, Burry ressaltou que a expansão dos salários nos EUA perdeu para a inflação neste ano e disse que os pobres são desproporcionalmente afetados.

“Os salários reais americanos – ajustados pela inflação – caíram 2,2% desde 1º de janeiro. Parece a ÚNICA coisa verdadeiramente significativa que caiu neste ano maníaco e maníaco. A inflação é um imposto extremamente regressivo. Nunca se esqueça disso.”

O investidor, que comanda a Scion Asset Management, já havia demonstrado o seu pessimismo em junho. Na ocasião, ele falou sobre as ações meme e as criptomoedas. Para Burry, os investidores casuais e do varejo que estão apostando nessas frentes terão enormes prejuízos.

“Todo esse hype/especulação está atraindo o varejo antes da mãe de todos os crashes”, tuitou Burry na época. “Quando as criptomoedas despencarem trilhões ou as ações meme caírem dezenas de bilhões, as perdas se aproximarão do tamanho de países.”

Burry também é conhecido por apagar os seus tuítes ou por desativar a sua conta após postagens sobre o mercado. Nesta sexta-feira, dia 12, o seu perfil já não estava mais disponível.

Leia também

Brand Stories