“Robinhood europeu” capta US$ 900 milhões e já vale mais de US$ 5 bilhões

Rodada do aplicativo de investimento alemão Trade Republic, que conta com mais de € 6 bilhões de ativos sob gestão, teve a participação dos fundos Sequoia, TCV e Thrive Capital

0
137
Leia em 3 min

O Trade Republic tem atualmente mais de um milhão de usuários ativos em sua base

Sob o mantra de democratizar acesso ao mundo dos investimentos, o aplicativo americano Robinhood atraiu mais de 13 milhões de usuários e reforçou seu caixa com US$ 5,6 bilhões desde a sua fundação, em 2013, chegando a uma avaliação de US$ 11,7 bilhões.

Esse mesmo discurso voltado aos investidores do varejo parece estar funcionando também do outro lado do Atlântico. Com uma proposta similar ao Robinhood, o aplicativo alemão Trade Republic anunciou hoje a captação de US$ 900 milhões, em um aporte série C, que avalia a empresa fundada em 2015 em US$ 5,3 bilhões.

A rodada foi liderada pelo Sequoia Capital, fundo icônico americano que também investe no Robinhood, em parceria com os fundos TCV e Thrive Capital. Participam ainda do aporte nomes que já investiam na operação, como Accel Partners, Founders Fund, Creandum e Project A.

“Cinquenta por cento dos nossos clientes nunca haviam investido no mercado de capitais antes”, afirmou Thomas Piscke, cofundador do Trade Republic, em nota. “Nós permitimos que essas pessoas, que foram negligenciadas pelos grandes bancos por muito tempo, começassem a criar suas riquezas.”

Com mais de € 6 bilhões de ativos sob gestão, o Trade Republic tem atualmente mais de um milhão de usuários ativos em sua base, distribuídos em países como Alemanha, França e Áustria. O aplicativo permite que esses clientes invistam em ações, a partir da cobrança de uma taxa fixa de € 1. Recentemente, o serviço também lançou produtos ligados a criptomoedas.

No comunicado, o Trade Republic informou que irá aplicar os recursos no desenvolvimento de novos produtos, na expansão pelo continente europeu e na ampliação do seu time, formado, atualmente, por mais de 400 profissionais.

No mesmo dia em que sua “versão” europeia reforçou seu caixa, o Robinhood anunciou novidades no seu portfólio. Depois de sinalizar, há cerca de um mês, que iria democratizar o acesso dos seus clientes às ofertas públicas iniciais de ações antes da estreia dos ativos no mercado de capitais, o aplicativo divulgou hoje a materialização dessa promessa.

Trata-se do IPO Access, oferta que vai permitir que os investidores do varejo participem desses processos, tradicionalmente restritos aos investidores institucionais e aqueles dotados de maior patrimônio.

O IPO Access, do Robinhood, está sendo implementado gradualmente na base de usuários do aplicativo

Segundo a empresa, entre outros recursos, os usuários terão acesso a uma lista de empresas dispostas a reservar parte de suas ações para a base do Robinhood e poderão fazer a solicitação de compra de ações. “Todos os clientes Robinhood têm a mesma chance, independentemente do tamanho do pedido ou do valor da sua conta”, informou a companhia, em comunicado.

O Robinhood informou ainda que o IPO Access será implementado gradualmente para todos os clientes nas próximas semanas. Segundo a rede americana CNBC, a primeira companhia a oferecer parte de suas ações pelo app será a Figs, de equipamentos médicos, que protocolou o pedido para sua abertura de capital nesta semana.

Leia também

Brand Stories