EXPERTSHUMANAMENTE POSSÍVEL

Se sua empresa fosse uma escola de samba, quando ela entraria na avenida?

Em matéria de execução, os grandes carnavalescos são mestres. Eles sabem mapear obstáculos, conhecem contingência e fazem acompanhamento de processos de forma exemplar

 

As empresas contratam mais e melhores profissionais, PhDs, montam times multifuncionais, planejam, disponibilizam recursos e investimentos…. e terminam o ano devendo. Vou falar aqui de algumas coisas que acredito que sejam muito importantes para o sucesso na execução dos projetos. E ainda vamos aproveitar para exercer um pouco de humildade aprendendo com uma escola diferente.

Vamos lá. As coisas muito importantes na gestão de projetos. Para começar temos que “desplanejar”. Ou seja, definir o que não vai ser feito. O maior erro é não priorizar e não distribuir adequadamente a execução em fases, de acordo com a capacidade operacional. Aqui também vale fundamentalmente considerar os pré-requisitos, pois muitas vezes um projeto fica pronto, mas não se cuidou da estrutura para a operação, por exemplo.

“Desplanejado”, vamos aos recursos. No mundo atual, mundo das interações e das conexões, muitas empresas ainda não aprenderam que recursos estão em todo lugar. Portanto, os gargalos estão também em todo lugar. Digo isso porque se não há uma boa gestão e interação com fornecedores, já que boa parte dos recursos estão lá, seu projeto não acontece conforme o planejado.

Depois dos recursos, vamos aos alinhamentos. Observe que projetos mexem com o status quo das pessoas. É óbvio que muitos projetos não acontecem porque contraria interesses. Desconsiderar isso significa transferir poder para o lugar errado. É fundamental que na largada se observe o que vai acontecer com as pessoas e que se trate do futuro delas logo no início da execução, melhor ainda, no planejamento. Acreditem, grande parte dos projetos não anda por interesses políticos e disputa de poder.

E vamos aos incentivos. Claro que as políticas de remuneração, as avaliações de desempenho e de desenvolvimento devem considerar a execução dos projetos como peça chave. Se os projetos existem é porque são importantes para o futuro do negócio. Equilibrar a performance atual com a criação de valor futuro é condição básica para regras de remuneração. Mas muitas organizações não olham isso e vão morrendo todo dia sem perceber.

A entrega dos projetos só acontece se tivermos as pessoas certas. Mas aqui temos também que olhar de outro jeito. Ter as pessoas na quantidade certa e com as habilidades corretas é apenas o básico. Ter as pessoas com o coração no negócio, apaixonadas por fazer mais e melhor, isso sim faz a diferença. Além disso, ter um prazo firme, daqueles inegociáveis.

Sabe quem entrega projeto muito melhor do que a sua empresa? Não falei sobre humildade? As Escolas de Samba! Imagine que uma Escola tem a hora para entrar e a hora para sair da avenida. O recurso mais restrito, o tempo de execução, é inegociável. Não dá para pedir para adiar o carnaval porque o projeto não foi entregue conforme o combinado. E elas ainda têm que encarar o julgamento externo, portanto, não dá para entregar o projeto sem estar completo, com remendos. E são muitos critérios a atender e departamentos envolvidos, nesse caso as alas.

Imagine que uma Escola de Samba tem a hora para entrar e a hora para sair da avenida. O recurso mais restrito, o tempo de execução, é inegociável

E as pessoas são teoricamente muito menos preparadas do que as que você tem na sua empresa. Sem falar na remuneração. Mas as Escolas de Samba têm aquilo que toda empresa sonha em ter. Pessoas com paixão, orgulho de pertencer, compromisso e alegria. Tudo junto e temos a garra e a força de vontade que supera qualquer desafio.

Em matéria de execução, os grandes carnavalescos são mestres. Eles sabem mapear obstáculos, conhecem contingência e fazem acompanhamento de processos de forma exemplar. E ainda sustentam o ritmo, pois o projeto é infinito, todo ano tem carnaval. Tudo bem que o Vale do Silício é uma escola que devemos frequentar, mas por aqui também tem as Escolas de Samba. Vale muito a pena aprender execução com elas. Fique sabendo, carnaval não é brincadeira, o negócio é sério.

Ah, antes que eu me esqueça, um lembrete. Nos negócios, assim como na carreira, se você não tiver um bom samba enredo, não adianta nada ficar caprichando na alegoria.

*Leonel Andrade foi CEO da Smiles, Credicard e Losango Financeira. Atualmente, é membro do Conselho de Administração da BR Distribuidora e da Lojas Marisa. Também faz palestras sobre gestão de pessoas e negócios.

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

Leia também

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO