Startups

Pacotes de viagens: a nova entrega da Rappi rumo ao conceito de superapp

Empresa lançou oficialmente a Rappi Travel, plataforma de venda de passagens aéreas, rodoviárias e hospedagem. O serviço chega ao mercado com parceiros como Wyndham, Bourbon, ClickBus, Expedia e Dotz

 

Sérgio Saraiva, CEO da Rappi no Brasil

Uma das pioneiras na tentativa de consolidar o conceito de superapp no mercado brasileiro, a colombiana Rappi tornou-se mais conhecida pelos motoboys que circulam diariamente pelas ruas dos grandes centros do País, estampando sua marca e entregando de tudo. De refeições a dinheiro.

Agora, a startup está acrescentando outras fronteiras a esse pacote. A Rappi anunciou nesta quinta-feira, 8 de outubro, o lançamento oficial da Rappi Travel, serviço de agência online de viagens, ou OTA, como são mais conhecidas as empresas que atuam nesse segmento.

O Brasil marca a estreia do serviço, que será estendido aos outros oito países nos quais a companhia está presente nos próximos meses. Inicialmente, a Rappi Travel integra ofertas de passagens aéreas e rodoviárias e hospedagem. Até o fim do ano, a ideia é adicionar opções como pacotes turísticos e aluguel de veículos.

A plataforma começou a ser desenvolvida no início do ano, mas seu lançamento foi adiado em função da chegada da Covid-19. Passados quase sete meses da pandemia, a empresa entendeu que esse era o momento oportuno de trazer a novidade à tona.

“É um momento importante, de início da retomada da indústria de turismo”, afirmou Sérgio Saraiva, CEO da Rappi no Brasil, em teleconferência sobre o lançamento, realizada nesta manhã. “E nós queremos fazer parte dessa etapa e acelerar essa recuperação.”

Ao embarcar e marcar presença na retomada do setor, a Rappi busca ocupar mais espaço e tornar-se mais necessária no dia a dia dos consumidores cadastrados no seu aplicativo. E, a partir dessa abordagem, incentivar o uso de outros serviços ofertados.

Nessa direção, a startup vai oferecer um reembolso de 20% na compra de passagens pela Rappi Travel. Inicialmente, a iniciativa será válida por um período de 90 dias. O montante será revertido em créditos no aplicativo.

“A ideia é que o usuário transite de ponta a ponta pelo nosso ecossistema”, observou Saraiva.”E que esse consumidor não tenha necessidade de sair da Rappi.”

Entre os parceiros com oferta já disponíveis na Rappi Travel estão as redes de hotéis Atlantica, Bourbon, Nacional Inn, Wyndham e GJP Hotels & Resorts, além das principais companhias aéreas locais e internacionais. A lista também inclui empresas como Expedia, ClickBus e programas de pontos, como Livelo, TudoAzul e Dotz.

O serviço vem sendo testado há algumas semanas e já contabiliza a venda de 1,5 mil passagens

Segundo Saraiva, a ideia é oferecer uma experiência “self service”, pela qual, os viajantes conseguirão fazer qualquer procedimento 100% pelo aplicativo. O escopo inclui, por exemplo, mudanças de assento e de data da viagem. O serviço, que já vem sendo testado há algumas semanas e contabiliza a venda de 1,5 mil passagens, também contará com funções como alerta de preços.

O plano é acrescentar outros recursos, à medida que a empresa for analisando o retorno dado pelos usuários. Ao mesmo tempo, a Rappi já está testando uma versão da plataforma para o mercado corporativo, que deve ser lançada até o fim de 2020.

Novos destinos

A Rappi Travel não é o único novo destino criado pela Rappi para ampliar seu portfólio. Pouco antes da pandemia, a startup lançou o Rappi Mall, marketplace por meio do qual passou a entregar produtos de categorias como eletrodomésticos, eletrônicos, vestuário, beleza e papelaria. E que conta com parceiros como Fast Shop, Vivo, Decathlon e Adidas.

Em julho, foi a vez de uma plataforma de entretenimento, que traz serviços como transmissões ao vivo, streaming de música e games. Agora, em outubro, a empresa programa integrar a possibilidade de comprar produtos relacionados a uma live específica e entregá-los no prazo de até uma hora.

A companhia também reforçou suas categorias mais tradicionais. Em restaurantes, por exemplo, criou uma nova área, de chefs, mais voltadas a menus especializados. Ao mesmo tempo, ampliou o número de parceiros em segmentos como farmácias e supermercados, e expandiu sua presença no País. Das 70 cidades, em junho, hoje, o aplicativo está disponível em 100 municípios.

Em paralelo a essas iniciativas, a Rappi assiste ao avanço dos seus principais rivais no mercado brasileiro rumo a outras categorias. É o caso do Uber Eats, que redesenhou seu aplicativo e tem adicionado a entrega de medicamentos, produtos de pet shops e supermercados ao seu pacote.

Os supermercados também são um dos focos da expansão do iFood. Depois de lançar o iFood Mercado, em 2019, ainda como piloto, a startup da Movile deu velocidade a essa oferta na pandemia e hoje já está em 2,1 mil estabelecimentos, de 200 cidades.

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

Leia também

UM CONTEÚDO:

NEOFEED REPORT

Baixe o relatório “O mapa de ataque das grandes empresas”

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO