Inovação

Apoio

Amazon acelera negociações para compra de startup de carros autônomos

Fundada em 2014, a Zoox pode ser a primeira empresa de carros autônomos comprada pela gigante de Jeff Bezos. Serviço poderia ser aplicado para reduzir gastos com entregas

 

Zoox foi fundada em 2014

A Amazon negocia a compra da Zoox, uma empresa de veículos autônomos com sede no Vale do Silício, segundo o The Wall Street Journal.

De acordo com pessoas envolvidas na negociação, o valor da transação deve ser abaixo dos US$ 3,2 bilhões, valor atribuído à startup em sua última rodada de investimento, em 2018. 

A companhia fundada por Jeff Bezos já investiu em outras startups de tecnologia focadas no desenvolvimento de carros autônomos, como a Aurora Innovation. Esse seria, no entanto, o primeiro caso de aquisição. 

A Zoox foi fundada em 2014 pelo designer australiano Tim Kentley-Klay e o engenheiro Jesse Levinson, que participava do programa de carros autônomos da Universidade de Stanford.

Ao longo desse tempo, a startup levantou US$ 955 milhões em quatro rodadas de investimento. Apostaram na companhia grandes fundos de venture capital, como Lux Capital, Blackbird Ventures e Threshold. 

O objetivo da empresa era desenvolver um carro elétrico sem motorista, bem como um serviço de robô-táxi. A companhia testava seu projeto em um Toyota Highlander esportivo modificado, que podia ser avistado nas ruas de São Francisco e Las Vegas.

Essas aparições, no entanto, ficaram rarefeitas depois que o novo coronavírus freou os planos da empresa. Cerca de 100 funcionários, ou 10% da folha de pagamento da Zoox, foram dispensados para conter os gatos. 

Ainda que o desejo de continuar independente seja público, a startup talvez não tenha tração para sair dessa crise. Em nota, a Zoox afirma que “muitos parceiros demonstraram interesse em uma transação estratégica e as propostas estão sendo avaliadas com o auxílio da Qatalyst Partners”.

Esse é um setor em que as companhias precisam de um parceiro estratégico. A Cruise, por exemplo, está sob o guarda-chuva da General Motors. A Argo AI é impulsionada pela Volkswagen e Ford.  

A Waymo, que tem um dos projetos mais avançados nessa área, conta com o apoio da Alphabet, a holding que controla o Google. Mas mesmo assim, a empresa comandada pelo CEO John Krafcik levantou US$ 2,25 bilhões de investidores privados para impulsionar seu projeto.

Acredita-se que o principal interesse da Amazon em comprar uma companhia que desenvolve carros autônomos seja reduzir seu custo com entregas. 

A gigante comandada por Bezos gastou US$ 37,9 bilhões com o transporte de cargas no ano passado. Ter nas mãos caminhões e carros que sejam capazes de concluir entregas sem o auxílio de motoristas poderia reduzir essa despesa. 

A Waymo, por exemplo, já está testando seu serviço de frete autônomo com caminhões sem motorista. Algumas reportagens indicam que a Tesla, de Elon Musk, poderia ter interesse nesse mercado.

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

Leia também

UM CONTEÚDO:

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO