Em negócio bilionário, Loft compra fatia do BTG Pactual na CredPago

A Loft fechou acordo para adquirir a fatia de 49% do BTG Pactual na CredPago, startup que desburocratiza a relação entre imobiliárias, locadores e inquilinos, em uma transação que gerou ao banco um ganho de R$ 1,4 bilhão

0
98
Leia em 2 min

Com o caixa reforçado por um aporte de US$ 425 milhões captado, em março, e seguido por uma extensão de US$ 100 milhões, em abril, a Loft vai, pouco a pouco, reforçando o seu ecossistema com o investimento em aquisições.

A mais nova adição dessa coleção foi anunciada na manhã desta sexta-feira, 2 de julho. A proptech fechou um acordo com o BTG Pactual para a compra da fatia de 49% que o banco detém na CredPago, startup dona de um modelo que desburocratiza a relação entre imobiliárias, locadores e inquilinos.

Pelos termos do acordo, o BTG Pactual receberá o pagamento pela participação em dinheiro, sendo uma parte à vista e o saldo em até 24 meses, e em ações de emissão da Loft. O banco informou que a operação representará um ganho de cerca de R$ 1,4 bilhão.

Fundada em 2016, a CredPago recebeu o primeiro investimento do BTG Pactual em janeiro de 2020, com a compra de uma fatia de 20% da startup. Em julho do mesmo ano, o banco ampliou essa participação para os 49% vendidos hoje para a Loft.

Na prática, o modelo da CredPago elimina a figura do fiador nos processos de locação de imóveis. Em menos de um minuto, um sistema faz a análise do perfil de risco do inquilino e, em caso de aprovação, emite a fiança locatícia, em poucos cliques. A receita da empresa é gerada a partir de taxas anuais cobradas do inquilino, que pode parcelar esses valores.

Antes da proptech, a Loft já havia comprado operações como a Uotel, também de locação de imóveis. Adquirida em julho de 2020, a startup foi rebatizada posteriormente de Nomah. Em setembro do ano passado, foi a vez da Invest Mais, fintech de crédito.

Em outros exemplos da sua estratégia inorgânica, em fevereiro de 2020, a Loft concluiu a compra da SPRY, empresa de pesquisa de mercado. Já em novembro de 2019, a startup assumiu o controle da Decorati, companhia de reformas de imóveis.

Leia também