Locaweb está mais madura e “destoa” de seus pares de tech na B3, diz BofA

Em relatório, o banco elevou a recomendação do papel de neutro para compra, ao destacar boas perspectivas da companhia em frentes como margem Ebitda, posição de caixa e integração de ativos

0
0
Leia em 3 min

A Locaweb está avaliada em R$ 4,08 bilhões

Em linha com um movimento global, que assola boa parte das empresas de tecnologia, os ativos do setor vivem um momento complicado na B3, expresso em uma onda crescente de desvalorização de seus papéis.

Uma das representantes locais no mercado de capitais e, até os primeiros meses de 2021, um dos papéis em destaque na bolsa brasileira, a Locaweb não está imune a essa queda no desempenho. Mas, para o Bank of America, a companhia já dá sinais positivos para se descolar desse contexto.

Em relatório divulgado nesta sexta-feira, o banco elevou a recomendação da empresa de neutra para compra. E, ao mesmo tempo, cortou o preço-alvo da ação de R$ 11,50 para R$ 10,50, o que representa uma valorização de 48,5% sobre o patamar de fechamento do pregão da quinta-feira, 19 de maio.

“Acreditamos que o mercado está colocando a Locaweb na mesma cesta de outras empresas de tecnologia, mas vemos a empresa em um estágio diferente em termos de maturidade”, escreveram os analistas Fred Mendes, Lucca Brendim, Mirela Oliveira e Gustavo Tiseo.

Para embasar essa tese, o quarteto cita a desvalorização acumulada de 45% pelas ações da Locaweb em 2022, levando-se em conta o preço de fechamento do pregão de ontem. Comparada a um recuo do setor como um todo na B3, durante o mesmo intervalo, de 50%.

Na contramão desse cenário, o BofA ressalta que fatores de atenção no balanço da companhia, como a margem Ebitda, já atingiram seu pior ponto e “ficaram no passado”, o que abre uma perspectiva mais otimista para o ativo, com viés de alta.

Para diferenciar a Locaweb de seus pares, o banco cita, por exemplo, uma margem Ebtida na faixa de 15% a 20% e uma posição de caixa líquido de R$ 540 milhões, além de alta liquidez.

Os analistas também recorrem aos fatores que levaram à pressão da margem e dos indicadores em 2021 para reforçarem a visão diferenciada sobre o papel. Uma das questões foi a forte migração para as vendas digitais, em 2020, a partir da Covid-19, que impulsionaram o resultado da Locaweb naquele ano.

“Dadas as duras comparações de 2020, a Locaweb teve que investir pesadamente em 2021 para manter a mesma base de crescimento, o que pressionou as margens, juntamente com grandes fusões e aquisições”, afirmam os analistas.

Entretanto, eles entendem que a empresa tem agora pela frente uma base de comparação mais equilibrada, com um crescimento orgânico mais sólido e um início de contribuição da série de aquisições realizadas no período, com boas oportunidades de vendas cruzadas, o que deve ajudar a diluir os custos da operação.

“Além disso, dado o seu múltiplo atual, não esperamos nenhum grande M&A em 2022, o que consideramos positivo, pois dará mais visibilidade sobre o crescimento do seu core business e, por consequência, maior foco nas integrações”, observa o BofA.

Adicionalmente, o banco entende que alguns pontos de preocupação recentes em relação à companhia estão sendo mitigados e estão “desaparecendo”. Os analistas destacam, por exemplo, a melhora na comunicação da empresa com o mercado.

No primeiro trimestre de 2022, a Locaweb reportou uma receita operacional líquida de R$ 248,8 milhões, um crescimento de 54,6% comparado ao mesmo período, um ano antes. Nesse intervalo, a empresa apurou um lucro líquido de R$ 4,5 milhões, revertendo um prejuízo de R$ 8,4 milhões.

As ações da companhia estavam sendo negociadas com queda de 1,56% por volta das 13h50 de hoje na B3, a R$ 6,96. A Locaweb está avaliada em R$ 4,08 bilhões.

Leia também

Brand Stories