Martelo batido: Hapvida vence a disputa pela HB Saúde

Em disputa que vinha sendo travada com a SulAmérica desde julho, a empresa levou a melhor ao ter sua oferta de R$ 650 milhões aprovada em assembleia por 59% dos acionistas da HB Saúde

0
264
Leia em 3 min

Nos últimos meses, o grupo HB Saúde ganhou destaque na vitrine de consolidação do setor de saúde, ao atrair o interesse da Hapvida e da SulAmérica. Nesse intervalo, ambas as empresas fizeram propostas iniciais e elevaram seus lances pela empresa com sede em São José do Rio Preto (SP).

A disputa chegou ao fim na quinta-feira, 23 de setembro. Em assembleia, 59% dos acionistas da companhia bateram o martelo e aceitaram a proposta de R$ 650 milhões realizada pela Hapvida, em detrimento da oferta de R$ 563 milhões feita pela SulAmérica.

Em fato relevante, a Hapvida informou que o montante previsto para adquirir a fatia em questão será de aproximadamente R$ 383,5 milhões. A companhia ressaltou que segue disposta a comprar a participação restante dos demais acionistas pelas mesmas condições expostas na oferta.

A disputa pelo ativo teve início em julho, quando a Hapvida fez uma proposta inicial no valor de R$ 450 milhões. No fim de agosto, a SulAmérica entrou no páreo ao oferecer R$ 485 milhões pelo grupo. Em setembro, as duas empresas subiram suas ofertas para os patamares analisados pelos acionistas na assembleia.

O interesse pela HB Saúde se explica por alguns números. O grupo reúne cerca de 128 mil beneficiários de planos de saúde, além de 25 mil beneficiários de planos odontológicos. E reportou um faturamento de R$ 310 milhões no ano passado.

Um dos fatores chave que contribuíram para que a empresa fosse cobiçada, no entanto, é o alcance da sua operação. Além de São José do Rio Preto, a HB Saúde cobre uma região que compreende cidades paulistas e mineiras, com um total de 3,8 milhões de habitantes e 1,1 milhão de beneficiários de planos de saúde.

Hoje, a Hapvida tem cerca de 110 mil usuários de planos de saúde na região atendida pela HB Saúde. Com a aquisição, a empresa reforça sua estratégia de ampliar sua participação na região Sudeste, sempre sob a ótica da verticalização dessas operações.

Nessa direção, a companhia comprou, em 2019, o Grupo São Francisco, com forte presença no interior de São Paulo, por R$ 5 bilhões. Em outro movimento mais recente, a Hapvida desembolsou R$ 320 milhões, em 2020, para adquirir uma participação de 85,7% do Grupo São José, com atuação na região do Vale do Paraíba, em São Paulo.

O maior passo, no entanto, veio em janeiro desse ano, com o anúncio da fusão com o Grupo Notre Dame Intermédica. Com o acordo, a operação combinada inclui 84 hospitais, 280 clínicas e 257 unidades diagnóstico, com presença em 18 estados do País.

Leia também