Newsletter

Receba notícias do NeoFeed no seu e-mail

 
Li, compreendi e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade
do site.
 
 

Startups

Startup tecnológica? Com novo CEO, WeWork avisa que é uma companhia do setor imobiliário

A companhia de compartilhamento de escritórios do Softbank escolheu para ser seu novo CEO o indiano Sandeep Mathrani, um veterano do setor imobiliário e especialista em recuperar empresas com problemas financeiros

 

O indiano Sandeep Mathrani é o novo CEO do WeWork

O WeWork não é mais uma startup de tecnologia. Agora, oficialmente. A empresa que chegou a valer US$ 47 bilhões por se vender como uma companhia iniciante cool e tecnológica recrutou um veterano da indústria imobiliária para ser seu novo CEO.

O indiano Sandeep Mathrani, que comandará a empresa de compartilhamento de escritórios, era o CEO do grupo de varejo da Brookfield Property Partners, uma das principais proprietárias de shoppings dos Estados Unidos.

O executivo assume o WeWork com a missão de torná-la rentável e tirá-la da crise que quase a levou à falência – o que só não aconteceu porque o Softbank a resgatou, assumindo o controle e tirando o fundador Adam Neumann da função de CEO e chairman da companhia.

Mathrani tem experiência em lidar com empresas à beira da falência ou com problemas financeiros. Em 2011, ele foi chamado para resgatar a General Growth Properties (GGP), a segunda maior dona de shoppings dos Estados Unidos, que quase foi a falência por conta da recessão de 2008.

Seis anos depois, ele vendeu a GGP para a Brookfield Property Partners, em um negócio de US$ 15 bilhões. Com isso, ganhou reputação de conseguir fazer grandes viradas empresariais. “Tive um pouco de oportunidade e um pouco de sorte”, disse ele, em um evento do setor imobiliário, no ano passado.

À frente da Brookfield Property Partners, Mathrani fez ainda um investimento na Industrious, um rival do WeWork, que recebeu um aporte de US$ 80 milhões, em agosto do ano passado, de diversos investidores, incluindo a Brookfield.

O desafio de Mathrani, agora no comando do WeWork, será enorme. Ele trabalhará muito próximo a Marcelo Claure, que assumiu o posto de chairman da companhia e buscava um executivo para liderá-la nessa nova fase sem o seu fundador.

Mathrani colocará em prática um plano desenhado pelo Softbank, cujo objetivo é fazer com que o WeWork seja lucrativo até 2023

De acordo com uma reportagem do The Wall Street Journal, o WeWork deve anunciar novos membros para o seu conselho de administração, bem como executivos para as áreas de finanças, de marketing e de comunicação em breve.

O novo time executivo colocará em prática um plano desenhado pelo Softbank, cujo objetivo é fazer com que o WeWork seja lucrativo até 2023, segundo a agência de notícias Bloomberg.

Mathrani terá de tomar decisões difíceis, como avaliar as operações na China e renegociar contratos de aluguéis de espaços nos Estados Unidos. O foco, segundo fontes próximas da companhia citadas pelo WSJ, é não parar a abertura de novos espaços, mas o ritmo será menor e buscará sempre a rentabilidade.

No terceiro trimestre do ano passado, as perdas do WeWork foram de US$ 1,3 bilhão para um faturamento de US$ 934 milhões.

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

Leia também

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO