XP Inc. “põe o pé” em mais uma gestora ao investir na AZ Quest

A companhia de Guilherme Benchimol faz seu oitavo investimento em uma gestora ao comprar participação na AZ Quest, com R$ 17,3 bilhões sob gestão. Outros negócios devem vir por aí

0
279
Leia em 3 min

Com mais de 3,3 milhões de clientes e R$ 789 bilhões de ativos sob custódia, a XP fez uma série de aquisições, nos últimos tempos, ampliando a sua participação no universo dos investimentos, indo além da distribuição de produtos. Não à toa, comprou participações em gestoras como Jive, Giant Steps e outras. Agora, parte para a sua oitava aquisição nesse formato.

A companhia acaba de anunciar a compra de uma participação na AZ Quest, uma das principais empresas independentes de gestão de ativos do mercado brasileiro. O negócio, cujos valores e termos não foram revelados, é fruto de um coinvestimento da XP com o fundo XP Private Equity. Na transação, a XP e o fundo terão a opção de ampliar a fatia detida na operação nos próximos dois anos.

Fundada em 2001, ainda como Quest Investimentos, e parte do grupo italiano Azimut desde 2015, a AZ Quest tem R$ 17,3 bilhões de ativos sob gestão e possui uma plataforma de produtos que inclui estratégias de ações, macro, crédito privado e arbitragem.

A partir da aquisição, a expectativa é ampliar a penetração dos fundos AZ Quest na plataforma de distribuição da XP. Ao mesmo tempo, a XP planeja expandir a cooperação em outras áreas, o que inclui o portfólio de produtos globais da Azimut.

“A parceria da XP com a AZ Quest nos posiciona ao lado de uma das mais tradicionais administradoras independentes do país, que se destaca por seus produtos de alta qualidade, sólida infraestrutura e controles operacionais”, afirmou, em nota, Leon Goldberg, sócio e head de relacionamento institucional com gestoras da XP.

Giorgio Medda, CoCEO da Azimut, acrescentou: “Essa união de forças nos permitirá acelerar, com metas ainda mais ambiciosas, nossos planos de crescimento para o Brasil, que é um mercado estratégico de nossa plataforma global integrada”, disse o executivo.

CEO da AZ Quest, Walter Maciel, por sua vez, destacou que a visão estratégica de longo prazo e a capacidade de distribuição da XP ajudarão a gestora a acelerar o seu crescimento, orgânico e inorgânico.

“Do nosso lado, somos um dos poucos gestores com forte presença e expertise em quase todas as estratégias de liquidez”, afirmou Maciel. “E pretendemos continuar diversificando nossa plataforma de produtos.”

Com o investimento na AZ Quest, a XP reforça uma estratégia que começou a ser implantada há cerca de dois anos e que ganhou velocidade, de fato, no decorrer de 2021. Somente no mês de junho, por exemplo, a empresa fez investimentos na Jive, na Giant Steps e na Capitania.

Essa abordagem tem se dividido entre gestoras já maduras e casas que estão começando suas atividades, sob o comando de nomes relevantes do mercado. Nesse último caso, a XP busca turbinar essas operações e, entre outros benefícios, capturar a valorização das fatias detidas nesses ativos.

A busca por mais conhecimento em novas classes de ativos é outro viés desses investimentos. Assim como a garantia por um período determinado da exclusividade na distribuição, no caso das assets em início de operação, e também em novos produtos das gestoras há mais tempo no mercado.

Leia também

Brand Stories