Startups

Acorns: o bilionário IPO dos centavos

Dona do app americano que arredonda os trocados das contas para investir em ações, a Acorns anunciou um acordo para abrir capital por meio de uma fusão com uma SPAC. Na transação, a empresa será avaliada em US$ 2,2 bilhões

 

O aplicativo tem mais de 4 milhões de usuários nos EUA e cerca de US$ 4,74 bilhões de ativos sob gestão

Arredondar, para cima, os trocados de compras realizadas em cartões de débito e crédito. E destinar esse saldo para investir em ações. Apostando na oferta dessa equação, a americana Acorns chegou ao mercado, oficialmente, no fim de 2014. E, de centavo em centavo, chegou longe.

Hoje, o aplicativo tem mais de 4 milhões de usuários no mercado americano e cerca de US$ 4,74 bilhões de ativos sob gestão. Com um valor estimado em US$ 800 milhões, a empresa já captou US$ 207 milhões junto a investidores como Bain Capital Ventures, Comcast Ventures, NBCUniversal e DST Global.

O próximo passo dessa jornada foi divulgado nesta quinta-feira, 27 de maio. A Acorns anunciou um acordo com para combinação de seus negócios com a Pioneer Merger Corp., uma Special Purpose Acqquisition (SPAC), ou empresa de “cheque em branco”, como são mais conhecidas essas companhias.

A startup será listada na Nasdaq. E, na esteira do acordo, que contará com colocações privadas de investidores institucionais como Wellington Management e fundos administrados pela BlackRock, reforçará seu caixa com mais de US$ 450 milhões, além de ser avaliada em cerca de US$ 2,2 bilhões.

“Com o apoio de investidores de confiança, estamos colocando as ferramentas de criação de riqueza em todas as mãos”, disse, em nota, Noah Kerner, CEO da Acorns. “Abrir capital nos ajudará a apresentar o poder de capitalização a muito mais pessoas e a trazer a educação financeira para o mainstream.”

No comunicado, a empresa destacou ainda o plano de chegar a uma base de 10 milhões de usuários até 2025. Para tornar esse número em realidade, a Acorns investe em um modelo no qual os usuários cadastram seus cartões e conectam seus dados bancários no aplicativo da startup.

Tela do aplicativo Acorns

Para acessar o serviço, a empresa oferece três opções de assinatura mensal. No primeiro, batizado de Lite, o usuário paga US$ 1 e tem à disposição investimentos e conteúdos de educação financeira. Já o Personal custa US$ 3 e acrescenta serviços bancários a esse pacote.

Já o plano Family é ofertado por US$ 5 e dá acesso a mais de uma pessoa, com recompensas e benefícios para esses usuários.

No caso dos investimentos, todas as aplicações são definidas em conjunto com o usuário e a partir de informações como idade, prazo de retirada do dinheiro, salário, objetivo (aposentadoria, férias, compras, etc) e tolerância a investimentos de riscos.

Leia também

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO