Negócios

Com caixa cheio, Intelbras faz primeira aquisição pós-IPO

A fabricante de equipamentos de segurança e de comunicação anunciou a compra da Khomp, empresa que atua no mercado de telecom, controle de acesso e IoT, por R$ 89,1 milhões. É a primeira aquisição depois de a Intelbras levantar R$ 1,3 bilhão em seu IPO

 

Intelbras vale quase R$ 7 bilhões

A janela de aberturas de capital no mercado brasileiro tem sido seguida por uma onda de aquisições. Capitalizadas, as empresas que tocaram a campainha na B3 colocam o crescimento inorgânico como o principal destino dos recursos levantados.

Depois de realizar seu IPO no início de fevereiro, a Intelbras, fabricante de equipamentos de segurança e de comunicação é a mais nova companhia a engrossar essa estatística. A companhia catarinense divulgou nesta segunda-feira, 12 de abril, o primeiro acordo após concretizar sua oferta pública inicial de ações.

O pontapé dessa estratégia veio com a aquisição de uma fatia majoritária na também catarinense Khomp. A Intelbras pagará R$ 89,1 milhões por 75% da operação da companhia. O acordo prevê ainda uma opção de compra dos 25% restantes em um prazo de quatro anos, atrelados ao alcance de determinadas condições.

“O objetivo da aquisição é complementar a linha de produtos e soluções tecnológicas de comunicação da Intelbras e a ação faz parte da estratégia que visa o crescimento sustentável, expansão da capacidade produtiva e comercial da companhia”, afirmou a Intelbras, em fato relevante.

Com sede em Florianópolis (SC), a Khomp tem 25 anos no mercado e atua com produtos e serviços nas áreas de telecomunicações, controle de aceso e internet das coisas. A companhia tem 231 funcionários, sendo 119 na área de pesquisa e desenvolvimento.

A partir de uma carteira de clientes no Brasil e na América Latina, a Khomp reportou uma receita operacional bruta de R$ 55,7 milhões em 2020 e vem priorizando o modelo de receitas recorrentes, que já representa 40% do seu faturamento.

A Intelbras, por sua vez, apurou uma receita operacional líquida de R$ 2,13 bilhões no ano passado, o que representou um crescimento de 25,7% sobre 2019.

A Intelbras captou R$ 1,3 bilhão em seu IPO, no início de fevereiro. Desse montante, R$ 724,5 milhões foram na oferta primária e foram diretamente para o caixa da companhia. No prospecto da operação, a empresa destacou que destinaria 36% do valor captado para aquisições.

A empresa está avaliada em R$ 6,97 bilhões. Desde o IPO, os papéis acumulam valorização de 36,4%, levando-se em conta o preço do fechamento do pregão da sexta-feira.

Leia também

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO