Negócios

Essa plataforma de criptomoedas tem dois meses de vida. E vai à bolsa valendo US$ 9 bi

Fundada em maio, a Bullish não começou ainda a operar. Mas acaba de ser avaliada em US$ 9 bilhões em uma fusão com uma SPAC que a levará para a bolsa. Por trás da plataforma está Peter Thiel, um dos fundadores do PayPal e da Palantir

 

Peter Thiel, um dos fundadores do PayPal e da Palantir

Nem mesmo a queda recente do bitcoin, que chegou a valer US$ 64 mil em abril e atualmente está cotado a 33,8 mil, tira o otimismo dos investidores com as criptomoedas.

O bilionário Peter Thiel, um dos fundadores do PayPal e da Palantir, além de gerir o fundo de venture capital Founders Fund, está prestes a levar para Wall Street mais uma de suas startups por uma avaliação bilionária.

Trata-se da Bullish Global, uma plataforma de compra e venda de criptomoedas, que também tem por trás outros dois bilionários da área de fundos hedge, Louis Bacon e Alan Howard.

A Bullish foi lançada em maio deste ano como uma subsidiária da Block.one, empresa de blockchain de Thiel, Bacon e Howard. Mas, até agora, não começou a operar.

O plano de abertura de capital da Bullish se dará por meio de uma fusão, no valor US$ 9 bilhões, com uma companhia já aberta e destinada a aquisições, a Far Peak Acquisition Corp., uma SPAC (Special Purpose Acquisition Company, na sigla em inglês), comandada por ninguém menos que Tom Farley, ex-presidente da Bolsa de Nova York (Nyse).

A fusão ainda está sujeita à aprovação dos acionistas da Far Peak, mas espera-se que a transação seja concluída até o fim de 2021. A Bullish estima que receberá cerca de US$ 600 milhões de investimento da SPAC de Farley, além de outros US$ 300 milhões por meio de um pipe (investimentos privados em ações públicas), com a participação de BlackRock, Cryptology Asset Group e Galaxy Digital.

“Os ativos digitais vieram para ficar”, disse Farley ao site CNBC. “O talento de engenharia mais inteligente está indo para ativos digitais”, acrescentou o executivo, que se tornará o CEO da Bullish quando a transação for concluída.

No anúncio da fusão, a Block.one afirmou que a plataforma vai oferecer “liquidez profunda e previsível com tecnologia que permite aos investidores institucionais e de varejo gerar rendimento de seus ativos digitais”.

As criptomoedas têm se tornado um tema cada vez mais quente no mercado. Empresas como a Square e Microstrategy investiram em bitcoin para manter seus balanços patrimoniais. O governo de El Salvador anunciou recentemente que adotou oficialmente o bitcoin como uma moeda legal.

A plataforma de criptomoedas Coinbase abriu capital em abril na Nasdaq, um movimento considerado um divisor de águas para o segmento. Hoje, a corretora vale US$ 66,5 bilhões.

A fusão da Bullish com a SPAC também representa uma tendência no mercado. As SPACs, que ficaram conhecidas como uma espécie de empresa aberta com “cheque em branco”, estão sendo cada vez mais procuradas por companhias que querem abrir capital.

No primeiro semestre, 366 SPACs captaram US$ 190 bilhões, mais que o dobro do total arrecado em todo o ano passado, quando 248 SPACs levantaram US$ 83,3 bilhões, segundo dados da SPCA Analytics.

Leia também

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO