Startups

O “boss” que virou investidor-anjo sem querer e está criando uma gigante na educação

Com um portfólio de 19 startups, como idwall, Pipefy, Rocket.chat e Gupy, Paulo Silveira foge das regras clássicas de quem investe nessas empresas. Ao Café com Investidor, o fundador da Alura e apresentador do podcast “Like a Boss” explica suas diversas facetas e fala do plano de criar uma faculdade de tecnologia

 

Paulo Silveira lembra de seu primeiro investimento em um startup, em 2016. O amigo Rodrigo Dantas, fundador da Vindi, uma empresa de pagamentos comprada pela Locaweb, o convidou para conhecer Lincoln Ando, fundador da idwall, uma startup de validação de identidade e prevenção à fraude que dava os primeiros passos.

“Ele era um menino, não tinha nem deck. Mas gostei dele, pois pareceu uma pessoa capaz e executora”, disse Silveira, ao programa Café com Investidor, do NeoFeed. “Era uma pessoa com a qual gostaria de trabalhar.”

Pode parecer pouco comum. Mas esse é o jeito de Silveira de apostar em startups. “Virei um investidor-anjo sem querer”, diz ele. Hoje, sua carteira conta com 19 empresas. São nomes como Pipefy, Rocket.chat, Gupy, Conta Simples e bxblue, entre outras.

Silveira não tem uma tese específica, não busca mercados gigantes, nem setores que estão bombando. “Só sei que não estou procurando unicórnios”, diz ele. “Brinco dizendo que meus investimentos-anjo são um preço caro que pago para um lead B2B.”

Mas uma regra que ele segue religiosamente desde então é nunca investir sozinho. Ou está em conjunto com outros investidores-anjo, ou ao lado de fundos de venture capital que apostam nas fases iniciais de uma startup, como OneVC, Canary e Iporanga.

Ele também se diz “hands-off” e que seu papel é fazer conexões e dar insights às empresas nas áreas em que tem expertise, como canais B2C e comunidades.  “Tem investidor-anjo que se considera sócio e quer estar no board”, afirma Silveira. “Acho que é muito pesado para as startups. Elas precisam de leveza, não de board nos primeiros rounds.”

Nesta entrevista, que você assiste no vídeo acima, Silveira, que apresenta o podcast “Like a Boss”, que conversa com empreendedores, fala também de seus planos na Alura, empresa de educação focada e tecnologia que tem 70 mil alunos e 1.900 empresas clientes.

Ele conta ainda sobre a aquisição da PM3, que tem cursos de gestão de produtos digitais, e do plano de ter uma faculdade até o fim deste ano “Quero ser um ‘one-stop-shop’ da educação.” Assista a mais um episódio do Café com Investidor.

Leia também

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO