O discreto e detalhista Andy Jassy, o novo chefão da Amazon

O executivo substitui Jeff Bezos no comando da maior varejista online do mundo a partir de 5 de julho. Conheça seu estilo e saiba quais são seus principais desafios à frente da Amazon

0
81
Leia em 4 min

Andy Jassy assume como CEO na Amazon no dia 5 de julho

Na segunda-feira, 5 de julho, o executivo Andy Jassy, de 53 anos, vai assumir o cargo de CEO da Amazon, substituindo ao fundador Jeff Bezos, que irá para o conselho de administração da maior varejista de comércio eletrônico do mundo.

Sairá de cena o estilo considerado cruel de Bezos, mas que incentiva seus funcionários a darem o melhor de si, por outro, mais discreto e, ao mesmo tempo, metódico de Jassy, que comandava a AWS, a operação de computação em nuvem da Amazon.

Jassy é conhecido como uma pessoa mais descontraída e humana. “Provavelmente vai fornecer um clima mais leve à vida diária da empresa. E isso só vai melhorar o desempenho da Amazon, que Jassy conhece tão bem como Jeff”, disse Brad Stone, biógrafo de Bezos, em entrevista recente ao NeoFeed.

Mas sua principal característica é o apego aos detalhes – aos mínimos detalhes. Ele se intromete em praticamente tudo, desde sugerir clientes em potencial até indicar mudanças técnicas em produtos ou escolher a música em eventos da AWS, bem como querer editar os comunicados que são enviados à imprensa, segundo uma reportagem do The Wall Street Journal.

Mas, assim como Bezos, Jassy também pode ser cruel nos comentários aos seus subordinados – em especial, aqueles que não estão preparados para uma reunião.

São conhecidas as histórias de reuniões em que ele escolhe aleatoriamente alguém para fazer uma apresentação sobre seu negócio. Em geral, ele ouve atentamente, corrige os erros, e, em sequência, metralha o funcionário com perguntas detalhadas.

O novo CEO da Amazon herda uma empresa que conta com quase 1,3 milhão de funcionários e uma faturamento de US$ 386 bilhões, o segunda maior dos Estados Unidos, atrás apenas do Walmart. Em valor de mercado, a Amazon vale US$ 1,7 trilhão. O Walmart, por sua vez, está avaliado em US$ 392 bilhões.

Jassy ajudou a criar a AWS, cuja receita atingiu US$ 45 bilhões em 2020. A divisão de computação em nuvem tem um peso muito grande para a Amazon. Seu lucro operacional, no ano passado, foi de US$ 13,5 bilhões, quase 60% do total da empresa.

Agora, ele comandará algo muito maior, com negócios que não se limitam ao varejo online ou a serviços de tecnologia. A Amazon é dona de uma grande rede de supermercados (Whole Foods), de uma farmácia online e também fatura cerca de US$ 24 bilhões por ano com publicidade.

As ambições na área de entretenimento são gigantescas. A companhia opera um serviço de streaming de música e produz filmes e programas de tevê de grande sucesso. Recentemente, adquiriu a MGM, transação que ainda precisa de aprovação das autoridades antitruste, o que lhe daria acesso às principais franquias de Hollywood, como a de James Bond.

É essa engrenagem complexa, muitas vezes sem nenhuma relação aparente entre elas, que estará sob o comando de Jassy a partir de agora. Uma de suas missões é mantê-la funcionando sem grande arranhões em um momento em que o escrutínio das autoridades reguladoras dos Estados Unidos estão se armando contra as empresas de tecnologia. E a Amazon é um dos alvos preferenciais.

Atualmente, o Federal Trade Commission (FTC), por exemplo, está examinando as práticas competitivas da Amazon. E o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, nomeou a advogada Lina Khan para dirigir o órgão. Khan ganhou fama em grande parte por suas críticas à Amazon e as suas estratégias de ganhar mercado, passando por cima dos concorrentes.

Bezos, que vai literalmente para o espaço no dia 20 de julho, a bordo da espaçonave da Blue Origin, deve estar por perto. Alguns acreditam que ele seguirá dando as cartas, mesmo como chairman.

“Você acha que só porque Jeff passou a função de CEO adiante vai deixar de interferir na Amazon? Claro que não. Ele vai participar como conselheiro do board da empresa e seguir monitorando suas operações”, disse o jornalista Brad Stone, que acaba de lançar o livro “Amazon sem limites”, ao NeoFeed.

Um dos principais mantras de Bezos era dizer que na Amazon era “sempre o dia 1”, em uma referência ao fato de que a empresa estava no começo – e sempre estará. Nesta segunda-feira, 5 de julho, Jassy, que está na Amazon há 24 anos, enfrentará o seu primeiro dia como CEO.

Leia também