Petrobras quer recomprar US$ 1,5 bilhão de títulos globais

Companhia anuncia recompra de títulos globais com vencimento entre 2024 e 2115. Definição de retorno aos investidores sairá em 12 de julho

0
0
Leia em 2 min

Protagonista em discursos do presidente Jair Bolsonaro e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ambos pré-candidatos à presidência da República nas eleições de outubro, a Petrobras sai do noticiário sobre o preço dos combustíveis e retoma posição nos highlights de economia.

A estatal anunciou em nota divulgada nesta quarta-feira, 6 de julho, a recompra da totalidade de títulos globais que tem em circulação no mercado internacional. A operação é realizada por meio da subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V.

A recompra envolve dois grupos de papéis distribuídos, respectivamente, em 12 e 8 vencimentos. Cada um dos grupos poderá envolver a recompra de US$ 750 milhões, totalizando US$ 1,5 bilhão.

Os papéis, sujeitos à recompra, têm vencimentos programados entre 2024 e 2115, informa a companhia. O retorno dos investidores dispostos a ‘devolver’ os ativos à petroleira será definido em 12 de julho de 2022.

A Petrobras explica em nota que a taxa de retorno a ser paga será formada pelo respectivo acréscimo somado à taxa de títulos do Tesouro norte-americano para títulos denominados em dólares americanos, à taxa do Tesouro britânico para títulos denominados em libras esterlinas e à taxa de referência de swap para os papéis denominados em euro.

A oferta será conduzida pelo BofA Securities, Bradesco BBI, Credit Agricole Securities (EUA), Deutsche Bank Securities, J.P.Morgan Securities e SMBC Nikko Securities Americas.

Leia também

Brand Stories