Com aporte, Porto Seguro ingressa no mercado de hardware como serviço

Por meio da Porto Ventures, a empresa comprou uma participação de 10% na Plugify, startup paulistana que atua com a oferta de notebooks, desktops e celulares para empresas

0
185
Leia em 2 min

No fim de junho do ano passado, a Porto Seguro desembolsou R$ 165 milhões para comprar a fatia de 50% que o Grupo Ultra detinha na ConectCar, empresa de tags de pedágios e estacionamentos. E sinalizou ao mercado seu plano de se lançar em novas áreas além do seu negócio tradicional.

Agora, a companhia inicia 2022 com mais um passo com essa finalidade. A Porto Seguro acaba de anunciar a aquisição de uma participação de 10% na Plugify, empresa paulistana que atua no mercado de hardware como serviço.

O acordo, cujo valor não foi revelado, foi fechado por meio do Fundo de Investimento em Participações Porto Ventures, criado com foco em investimentos estratégicos e que complementa um ecossistema formado ainda pela aceleradora de startups Oxigênio e pela Porto Seguro Investimentos.

Fundada em 2017, por Alexandre Gotthilf e Paula Mendes Caldeiras, a Plugify trabalha com a oferta de notebooks, desktops e celulares para empresas, por meio de assinaturas de 24, 36 e 48 meses. O portfólio inclui ainda sistemas de localização e gestão desses equipamentos.

Desde a sua criação, a empresa já levantou um total de R$ 43,6 milhões. A maior parte desse montante foi captada em abril de 2021, quando a startup concluiu uma emissão de debêntures no valor de R$ 32,6 milhões.

No comunicado sobre o aporte, a Porto Seguro destacou que a Plugify passará a ofertar também seguros para esses equipamentos locados aos seus clientes. “A Plugfy e a Porto Seguro deverão explorar novas oportunidades de atuação nos mercados de acesso a ativos de tecnologia de informação, soluções de proteção e conveniência”, acrescentou a companhia.

Além da Plugify e da ConectCar, os movimentos recentes da Porto Seguro em busca de novos horizontes incluem a compra de uma fatia de 74,6% da fintech catarinense Atar, em outubro do ano passado. E a criação, em novembro, de uma joint venture com a Cosan na área de mobilidade, com ofertas como um serviço de locação de carros por assinatura.

A Porto Seguro está avaliada em R$ 12,7 bilhões. Em 2021, suas ações acumularam uma queda de aproximadamente 14%.

Leia também

Brand Stories