Startups

Investimentos do Softbank na América Latina já valem US$ 4 bilhões

Até agora, o fundo da região já investiu US$ 2,6 bilhões em startups da América Latina e essas fatias estão avaliadas em US$ 4 bilhões. Globalmente, empresa teve lucro de US$ 47 bilhões, o maior de uma empresa japonesa, por conta dos altos retornos de seu Vision Fund

 

O Softbank já investiu U$ 2,6 bilhões através de seu fundo na América Latina em startups da região e esses investimentos estão avaliados em US$ 4 bilhões, segundo dados divulgados pelo grupo japonês na apresentação de resultados de seu ano fiscal que terminou em março de 2021.

De acordo com a apresentação, o Softbank investiu em seis dos 10 maiores unicórnios da região, segundo lista da CB Insights – entre elas estão Kavak, Rappi, Loft, Loggi, Creditas e VTEX.

A lista de unicórnios do Softbank na região é ainda maior e incluiu QuintoAndar, MadeiraMadeira e Gympass. O retorno do investimento (net equity IRR), até agora, é de 62%.

Globalmente, o Softbank está divulgando nesta quarta-feira, 12 de maio, um lucro de US$ 47 bilhões, o maior da história para uma empresa japonesa.

Os números foram impulsionados em grande parte por um ganho de US$ 57 bilhões em seu Vision Fund, cujas empresas do portfólio têm sido listadas em massa, à medida que o mercado de ações dispara.

O melhor resultado do Vision Fund foi um ganho de investimento de US$ 23,9 bilhões de sua participação de quase 40% na empresa sul-coreana de comércio eletrônica, que abriu o capital em março, levantando US$ 4,6 bilhões na Bolsa de Nova York. Hoje, ela é avaliada em US$ 62,2 bilhões.

No resultado divulgado hoje, o Softbank registrou também ganhos de US$ 8,7 bilhões com a venda, no ano passado, do controle acionário da empresa de telecomunicações americana Sprint. Com a transação, a empresa fundada pelo japonês Masayoshi Son tirou também US$ 40 bilhões de dívidas de seu balanço.

Os lucros recordes representam um marco importante para o fundador do conglomerado japonês, depois de navegar um ano turbulento, quando algumas das maiores apostas do Vision Fund foram atingidas pela pandemia global.

“Não podemos estar muito orgulhosos, pois uma série de coincidências levou a este resultado. Houve muitos investimentos fracassados, como WeWork, Greensill e Katerra ”, disse Sonm durante uma coletiva de imprensa na quarta-feira. “Mas, uma vez que o tenhamos alcançado, não vou deixar que isso termine.”

Desde o fim de março, no entanto, as avaliações de algumas participações do Vision Fund caíram. A avaliação de Coupang, que a certa altura chegou a valer US$ 118 bilhões, está com uma capitalização de quase a metade deste valor. As ações da Uber caíram 15% no mesmo período.

“Acreditamos que a volatilidade [do mercado] veio para ficar e nossa visão é que precisamos ter uma estratégia muito disciplinada de monetização”, disse uma pessoa próxima ao Vision Fund, citada pelo jornal britânico Financial Times.

Leia também

UM CONTEÚDO:

BRAND STORIES

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO