O “hat trick” da JHSF: ebitda, receita e lucro recordes

Em entrevista ao NeoFeed, o CEO da JHSF, Thiago Alonso, diz que o “conjunto da obra” explica o desempenho em 2021. Ele comenta também sobre internacionalização da empresa, que inaugura nesta semana o restaurante Fasano, em Nova York

0
269
Leia em 2 min

Shopping Cidade Jardim, da JHSF

A JHSF está divulgando um desempenho recorde em 2021. Em diversos indicadores, a companhia teve o melhor ano de sua história.

A receita bruta, por exemplo, atingiu R$ 2,2 bilhões. O ebitda ajustado consolidado chegou a R$ 1,2 bilhão. E o lucro foi de R$ 981 milhões. Todos eles foram recordes. Parafraseando os ingleses quando mencionam um jogador que faz três gols em uma partida, foi um hat trick da companhia.

“É o conjunto da obra”, disse Thiago Alonso, ao NeoFeed, quando questionado sobre o que explicava esse desempenho. De acordo com ele, todas as divisões se saíram bem em 2021: incorporação; shoppings; hotéis e restaurantes; e o aeroporto.

Na área de incorporação, por exemplo, as vendas contratadas totalizaram R$ 1,584 bilhão em 2021, um aumento de 28,9% em relação ao ano anterior. Em comparação a 2019, o crescimento atingiu 323,4%.

O resultado foi impulsionado pelo pré-lançamento do Boa Vista Estates, terceiro projeto do complexo Boa Vista. O empreendimento teve R$ 588,2 milhões em vendas contratadas até o fim de 2021.

Em shoppings, a receita bruta chegou a R$ 303,54 milhões, um desempenho superior ao observado em 2019, período pré-pandemia. O destaque ficou com os shoppings voltados ao público de alta renda, como o Cidade Jardim, em São Paulo.

A área de hotéis e restaurantes sentiu também os efeitos positivos da reabertura da economia, com receita bruta de R$ 259,7 milhões. No ano passado, foram inaugurados dois novos hotéis. Em abril, o Hotel Fasano 5th Avenue, em Nova York, e em dezembro, o Hotel Fasano Trancoso, localizado na Bahia.

Por fim, o São Paulo Catarina Aeroporto Executivo Internacional contribuiu com uma receita bruta de R$ 43,1 milhões. No quarto trimestre de 2021, ele contava com 72 aeronaves. “Trabalhamos com um público de alta renda. E, quando tem crise, ele preserva sua capacidade de consumo”, afirma Alonso.

Em 2022, Alonso diz que um dos focos é a internacionalização da JHSF. Nesta semana, a companhia está inaugurando o restaurante Fasano, em Nova York. Miami vai receber também um hotel da marca.

“Estamos claramente em uma estratégia de ampliar rotas de crescimento para empresa, olhando o mercado internacional”, afirma Alonso. Em 2021, as ações da JHSF sobem 7,3%. A companhia vale R$ 3,8 bilhões na B3.

Leia também

Brand Stories