Petrobras aprova modelo para vender até 100% de sua fatia na Braskem

Aprovado pelo board da estatal, o processo será feito em parceria com a Novonor e passa pela migração da Braskem ao Novo Mercado antes da realização de uma oferta secundária de ações

0
341
Leia em 2 min

Em fato relevante divulgado na manhã desta quinta-feira, a Petrobras informou que seu Conselho de Administração aprovou a venda de até 100% das ações preferenciais que a companhia detém na Braskem.

De acordo com o documento, o processo será conduzido por meio de uma oferta pública secundária de ações, que será realizada em conjunto com a Novonor e a NSP Investimentos, ambas ligadas à antiga Odebrecht.

Hoje, a Petrobras tem uma participação de 36,1% na Braskem e 47% do capital votante da operação. A Novonor, por sua vez, detém, respectivamente, 38,3% e 50,1%.

Segundo a Petrobras, foi celebrado um acordo com a Novonor que estabelece como um passo anterior ao follow on a migração das ações da Braskem para o Novo Mercado. As duas empresas irão solicitar à Braskem a realização de estudos e análises para a efetivação desse processo, com as necessárias adaptações de governança e aprovações societárias.

No cronograma desenhado, com a migração concluída, haverá uma negociação para a assinatura de um novo acordo de acionistas. As duas empresas manifestaram ainda o interesse de, após a migração para o Novo Mercado, venderem suas participações remanescentes na empresa.

Ainda como parte desse processo, Petrobras e Novonor firmaram um aditamento ao atual acordo de acionistas da Braskem prevento uma futura alteração da disciplina do direito de preferência da Braskem em novos negócios no setor petroquímico.

As ações da Braskem acumulam alta superior a 136% em 2021. A empresa está avaliada em R$ 42,8 bilhões. De janeiro a setembro, a empresa reportou uma receita líquida de R$ 77,4 bilhões, alta de 94% sobre igual período de 2020. O lucro líquido ficou em R$ 13,4 bilhões, contra o prejuízo de R$ 7,5 bilhões, um ano antes.

Leia também

Brand Stories