Uma viagem no tempo: do passado estatal ao futuro do mercado

A semana mostrou o pior do passado e uma novidade que pode chegar aqui na bolsa brasileira e ser o futuro para financiar o crescimento de muitas companhias

0
120
Leia em 4 min

O Delorean não chegou aqui deixando aquele rastro de fogo. E nem foi preciso pedir a ajuda do doutor Emmett Brown. A viagem no tempo aconteceu mesmo assim e me vi no filme “De volta para o futuro”.

Bastou o presidente Jair Bolsonaro sinalizar que mudaria o comando da Petrobras para que nos sentíssemos nos “anos de ouro” da presidenta Dilma Rousseff.

Só faltou ao “liberal” Bolsonaro dizer que apostaria na estocagem de vento e, ao atingir a meta, uma dessas que ninguém sabe, dobrá-la.

Mas, velhotes, podemos olhar essa viagem no tempo também com outra perspectiva: enxergando o futuro. E ele está acontecendo no mercado americano.

Trata-se de uma enxurrada de operações de SPAC (Special Purpose Acquisition Company), os chamados cheques em branco para que gestores invistam em empresas que eles ainda nem sabem quais são.

Nos Estados Unidos, isso virou uma febre. Muito, é claro, por conta do excesso de liquidez. Quem sabe, um dia, não chega na B3? Nesse caso, para saber o que o futuro nos reserva, terei de chamar uma corrida no Delorean, mêo!

O déjà-vu da Petrobras

Há três coisas que funcionam nesse país: a indústria dos memes, a prisão por não pagamento de pensão e a reinvindicação de caminhoneiros. Essa última, velhotes, levou a gente de volta a tempos sóbrios, nos quais se estocava vento e crianças eram a figura de um cachorro. Eu não bebi nem uma gota de álcool desde domingo passado, está tudo bem, explico:

Com a alta do petróleo e do dólar, aconteceu o que vimos no governo Temer: caminhoneiros pistolas com o aumento do preço do combustível. Com medo de uma greve, Bolsonaro anunciou a troca de comando da Petrobras indicando um militar na presidência, e sinalizou também que iria interferir nos preços controlando “aumentos abusivos”.

O mercado não discute, não faz textão no twitter, não dá piti… Ele antecipa movimentos e precifica ativos. O que vimos foram as quedas das ações da Petrobras e de outras empresas estatais no começo da semana.
Muita gente se desesperou, eu aproveitei para comprar na promoção!

Vou ver e te aviso

Essa semana Bolsonaro anunciou também que o plano de privatizações só vai decolar em um eventual 2º mandato. Velhotes, juro que parece eu dando desculpa para compromissos que não quero ir, tipo: “vamos marcar depois da pandemia”, “vou ver aqui e te aviso”, etc. Seguimos a vida com o sindicato dos Correios atribuindo o mesmo valuation do Mercado Livre à estatal.

Cheque em branco

O cenário de liquidez global gera essas coisas. Muitos investidores institucionais brasileiros estão planejando e emitindo SPACs nas bolsas de NY. Para quem não conhece, SPAC é uma forma de captação que levanta recursos junto a investidores com a promessa de comprar um ativo vantajoso em um período de 2 anos.

Basicamente você dá um cheque em branco para alguém, com um histórico respeitado, comprar algo que vai te remunerar bem lá na frente. O SPAC é listado em bolsa igual uma ação.

Bernando Hees, Carlos Piani e Rodrigo Xavier levantaram US$ 220 milhões na Nasdaq e a Dyamo, gestora AAA no mundo de ações, pretende levantar outros US$ 400 milhões. Vale acompanhar e entender quando iniciativas assim chegarão na B3

Humans of Condado

Já que tech é pop, tech é tudo, aproveitei para receber a primeira convidada representando esse mundo no Humans. Carol Strobel, sócia da gestora de Venture Capital Redpoint eventures, conversou comigo sobre sua longa carreira (longa mesma, quando ela já trabalhava com venture capital, em 2001, o mais perto de tecnologia que eu tinha chegado era as salas de bate-papo do UOL) sobre a onda tech na bolsa, os polêmicos valuations e a vida no Condado. Vale a pena conferir!

A boa da semana

Foi instaurado o toque de recolher em São Paulo e está realmente complicado indicar qualquer coisa. Como o COVID só ataca depois das 20h, vou deixar uma sugestão diferente, do Receita00. A pizza é tope e o carro-chefe da casa, mas agora eles estão agora servindo também um brunch das 10h às 14h.

Arthurito da Faria Lima tem mais de uma década de experiência no mercado financeiro e lançou seu perfil no Instagram, em agosto de 2020, para comentar os bastidores do Condado da Faria Lima – de preferência apreciando um bom Negroni. Nos fins de semana, costuma desembarcar com a sua “tropa” na Baleia, em Campos ou na Península.

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

Leia também