Insiders

A bicicleta da Amazon não é, afinal, da Amazon

Um dia após a Echelon anunciar sua Prime Bike, “feita” pela Amazon e para a Amazon, a gigante de Bezos veio a público desmentir a informação. As bicicletas tiveram as vendas suspensas no portal

 

Página da Echelon na Amazon continua ativa, mas usuários não podem comprar

Em uma “pedalada” de marketing, a empresa Echelon anunciou a primeira bicicleta estacionária desenvolvida pela Amazon. O problema é que a companhia esqueceu de combinar com a gigante de Jeff Bezos, que desmentiu a informação um dia após sua divulgação.

Um porta-voz da Echelon contou em entrevista ao portal americano NBC News, que a “Prime Bike foi desenvolvida em colaboração com a Amazon, que queria criar seu primeiro produto fitness conectado, vendido por menos de US$ 500”. 

De fato, o modelo foi colocado no ar no site da Amazon, por US$ 499. Segundo a empresa, a bicicleta tem um sistema magnético de resistência que pode ser ajustado em até 32 graus de intensidades diferentes.

Todos os demais modelos de bike da marca são vendidos por US$ 1,2 mil e concorrem diretamente com a Peloton, cujas bicicletas começam em US$ 1,4 mil. A notícia chegou a derrubar em 6% as ações da Peloton na terça-feira, 22 de setembro, mas após o posicionamento da Amazon os papéis entraram em rápida ascensão e fecharam o dia cotados a US$ 95,3 cada. 

Para conseguir ofertar a “ex”-Prime Bike por valor quase 50% menor, a Echelon não colocou no modelo uma tela embutida. Diferente das outras, essa versão permitia que o usuário fizesse da tela de seu celular ou tablet o visor interativo, por onde é possível acompanhar as aulas que podem ser ou não gratuitas. 

Além das bicicletas, a companhia comercializa ainda espelhos fitness, máquinas de remo inteligente, esteiras e acessórios, como halteres, tapetes de yoga e etc. Mas foram apenas as bikes que criaram confusão com a Amazon.

A empresa de Bezos afirmou à reportagem da CNBC que a “bicicleta não é um produto da Amazon e não está relacionada ao Amazon Prime”, e finalizou dizendo que a Echelon não tem uma parceria formal com a Amazon, e que continua trabalhando com a empresa para mudar o branding deste produto. 

Contraditoriamente, a porta-voz da Echelon, Marissa Mastellone, falou que o produto foi construído pela empresa para ser vendido exclusivamente na Amazon – daí a provável confusão. 

Embora a bicicleta ainda apareça nas buscas feitas no site, a tela não mostra mais a opção de compra. A Amazon explicou que suspendeu as negociações, mas que está trabalhando com a Echelon para reformar a marca e o produto. O anúncio só volta à ativa na plataforma depois desse “extreme makeover”.

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

Leia também

UM CONTEÚDO:

NEOFEED REPORT

Baixe o relatório “O mapa de ataque das grandes empresas”

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO