Insiders

Fundador do Spotify vai investir US$ 1,2 bi em startups e transformar podcasts em filmes

Daniel Ek está frustrado com a migração de startups para o Vale do Silício e outras regiões não-europeias e, por isso, vai tentar segurá-las. Além disso, o Spotify anunciou que vai adaptar podcasts para a televisão e cinema

 

Fortuna de Daniel Ek é de US$ 3,6 bilhões

Para “virar o disco” da inovação na Europa, o fundador do Spotify, Daniel Ek, se comprometeu a injetar 1 bilhão de euros (US$ 1,2 bilhão) de sua fortuna pessoal em startups promissoras. 

A novidade foi compartilhada nesta quinta-feira, 24 de setembro, durante a fala do empresário no evento finlandês de tecnologia Slush, cuja edição deste ano foi totalmente online, por conta da pandemia. 

Ek disse que irá trabalhar com cientistas, investidores e governantes para encontrar e fomentar startups europeias que usam tecnologia de ponta para solucionar grandes problemas. Saúde, educação, machine learning e biotecnologia são alguns dos setores que estão sob a mira dessa empreitada.

“Eu quero fazer a minha parte. Todos nós sabemos que um dos maiores desafios dos empreendedores é o acesso ao capital”, afirmou o empresário, que lamentou a fuga de talentos da Europa.

“Fico realmente frustrado quando vejo um empreendedor europeu desistindo de um projeto ao vendê-lo em estágio inicial para uma companhia não-europeia”, ressaltou. “Ou quando alguns dos profissionais mais brilhantes da Europa buscam valorização em outros territórios.”

São exemplos como o da Stripe que incomodam Ek. A companhia de processamento de pagamentos fundada por irlandeses se estabeleceu na Califórnia, seguindo o caminho de outras grandes ideias europeias – um processo migratório que o sueco por trás do Spotify quer tentar evitar. 

Parceria

De acordo com a revista Forbes, a fortuna de Ek, que tem 37 anos, é de US$ 3,6 bilhões. Mas esse patrimônio pode crescer com as novas apostas da empresa de streaming de áudio.

O Spotify anunciou, também nesta quinta-feira, um acordo com a produtora Chernin Entertainment para a adaptação de podcasts do serviço de streaming aos formatos de filmes e de séries, entrando num território dominado por Netflix, Amazon Prime e Disney+. 

Nos últimos anos, o Spotify registrou um grande avanço em podcasts. Hoje, a plataforma tem mais de 1,5 milhão de conteúdos, contra 185 mil, em 2018.

Hoje, o Spotify tem mais de 1,5 milhão de podcasts em sua plataforma, contra 185 mil, em 2018

Nesse universo, mais de 250 são podcasts originais da companhia sueca. A expectativa é de que alguns deles sigam o caminho de “Homecoming”, série da Amazon adaptada a partir de um podcast do Spotify.

Na outra ponta dessa parceria, o Spotify passa a ter acesso aos projetos desenvolvidos pela Chernin, que podem ser convertidos em podcast. Entre outros conteúdos, a produtora é responsável por filmes como “Ford vs Ferrari” e “Estrelas além do Tempo”

De acordo com as duas empresas, o plano é negociar as versões produzidas a partir da parceria com emissoras tradicionais e serviços de streaming de vídeo.

No segundo trimestre de 2020, o Spotify teve receita de US$ 2,1 bilhões e lucro de US$ 559 milhões, graças a um volume de 138 milhões de assinantes pagos, o que representou um salto de 27%, na comparação com o mesmo período de 2019. 

Já na Bolsa de Nova York, Nyse, a companhia, avaliada em US$ 43,3 bilhões, passou por um dia de queda, com seus papéis registrando um recuo de 1,61% ao final do pregão. 

Siga o NeoFeed nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram. Assista aos nossos vídeos no canal do YouTube e assine a nossa newsletter para receber notícias diariamente.

 

Leia também

UM CONTEÚDO:

NEOFEED REPORT

Baixe o relatório “O mapa de ataque das grandes empresas”

VÍDEOS

Assista aos programas CAFÉ COM INVESTIDOR e CONEXÃO CEO