Promovida: Deel pode ganhar “aumento” de mais de quatro vezes em seu valor

Startup de RH negocia aporte com a Coatue e mira um valor de US$ 5,5 bilhões. A rodada viria apenas cinco meses depois de captar US$ 156 milhões e ser avaliada em US$ 1,25 bilhão

0
213
Leia em 3 min

No Brasil, a Deel atende clientes como Nubank e Remessa Online

Em apenas três anos de operação, a Deel, startup americana de recursos humanos, captou os dólares de investidores de renome, como a gestora Andreessen Horowitz, a aceleradora Y Combinator e Dara Khosrowshahi, CEO da Uber.

No total, a empresa levantou US$ 204 milhões, em cinco rodadas. A última delas, de US$ 156 milhões, em abril deste ano. Com o investimento, liderado pela Andreessen Horowitz e a YC Combinator, a companhia alcançou um valuation de US$ 1,25 bilhão e passou a integrar o time das startups unicórnios.

Agora, apenas cinco meses depois de conquistar esse status, a Deel, ao que tudo indica, vai trazer mais um investidor de peso para o seu grupo de acionistas e acrescentar muitos dígitos ao seu valor de mercado.

Segundo o site americano The Information, a startup está negociando um novo aporte, que avaliaria sua operação em US$ 5,5 bilhões. No outro lado da mesa de negociações está a gestora americana Coatue Management, que deve liderar a nova rodada.

Uma das principais investidoras globais do mercado de tecnologia, a Coatue Management tem empresas como Spotify, Snap, Instacart, Door Dash e ByteDance, o grupo dono do TikTok, em seu portfólio.

Candidata a entrar nesse “clube”, a Deel se propõe a intermediar e a simplificar a contratação e a gestão de profissionais remotos no estrangeiro. A empresa assume os trâmites burocráticos e o desafio de lidar com diferentes legislações trabalhistas e moedas.

As empresas que acessam os serviços da startup conseguem acompanhar todos os processos por meio de uma plataforma. As contratações envolvem tanto a modalidade de prestação de serviço como profissionais registrados.

Com esse modelo, que ganhou força na pandemia, e o caixa reforçado pelo último aporte, a Deel começou a dar velocidade à sua expansão internacional. Com o plano de inaugurar dez operações fora dos Estados Unidos em 2021, a startup colocou o Brasil nesse roteiro no fim do ano passado.

“Nós ganhamos muita tração em 2020, quando a pandemia mostrou que era possível trabalhar de qualquer local e para qualquer lugar”, afirmou Cristiano Soares, country manager da Deel no Brasil, em entrevista ao NeoFeed em abril, quando a operação brasileira foi lançada oficialmente.

A Deel chegou ao Brasil com uma base de 12 clientes, entre eles, Nubank, iFood, Remessa Online e Rocket.Chat. Globalmente, a companhia atende mais de 2 mil empresas, que inclui nomes como Brex, Shopify e Dropbox.

Caso seja concretizada, a rodada liderada pela Coatue Management vai reforçar não apenas o caixa da Deel. Mas também, a série recente de cheques polpudos destinado a startups com plataformas de contratações remotas. Um dos casos é a americana Remote, que captou US$ 150 milhões em uma rodada liderada pelo fundo Accel, em julho, e também ultrapassou o valuation de US$ 1 bilhão.

Outro exemplo é a também americana Papaya Global. Nesse ano, nos meses de março e setembro, a empresa captou aportes série C e série D, que somaram US$ 350 milhões e avaliaram a companhia em US$ 3,7 bilhões.

Procurada pelo NeoFeed, a Deel informou por meio de sua assessoria de imprensa que não iria se manifestar sobre a suposta negociação com a Coatue Management.

Leia também