Com cheque de R$ 650 milhões, Itaú assume controle da Ideal

O banco irá desembolsar esse montante para comprar 50,1% do capital social da corretora digital e poderá exercer o direito da aquisição do percentual restante da operação no prazo de cinco anos

0
193
Leia em 2 min

Em setembro de 2020, quando a Ideal recebeu um aporte de R$ 100 milhões da Kaszek Ventures, Nilson Monteiro, sócio e CEO da corretora, disse ao NeoFeed que a empresa era assediada por investidores desde o segundo mês da sua trajetória, iniciada em março de 2019.

Agora, quase três anos depois da sua fundação e de chamar a atenção do mercado, a Ideal está anunciando a entrada de um novo sócio de peso na operação. O Itaú Unibanco acaba de anunciar um acordo para a aquisição de até 100% do capital social da corretora.

Em fato relevante, o banco informou que a transação, que está sujeita à aprovação do Cade e do Banco Central, será realizada em duas etapas. Na primeira, o Itaú irá assumir o controle da companhia ao comprar 50,1% do seu capital social, com um aporte de cerca de R$ 650 milhões.

Passado o período de 5 anos, em uma segunda etapa do acordo, o Itaú poderá exercer o direito de compra do percentual restante da operação que, a princípio, seguirá com gestão independente em relação ao banco.

No comunicado, o Itaú ressaltou que a aquisição reforça seu ecossistema de investimentos e pode acelerar, entre outras frentes, sua entrada no mercado de agentes autônomos de investimentos, além de aprimorar sua distribuição de produtos de investimentos para pessoas físicas.

A Ideal iniciou suas atividades em 2019 disposta a desafiar as corretoras tradicionais com um modelo de intermediação 100% digital na atuação junto a investidores institucionais. Em 2020, a empresa começou a ampliar esse leque com o desenvolvimento de uma oferta de uma plataforma white label, no formato de broker as a service.

Leia também

Brand Stories