Dotz confirma compra de fintech de crédito Noverde por 49 milhões

Negócio, antecipado com exclusividade pelo NeoFeed, envolve pagamento em dinheiro e em ações e acrescenta mais uma peça a estratégia de serviços financeiros da Dotz

0
117
Leia em 3 min

A Dotz tem 50 milhões de clientes em seu plano de fidelidade

A Dotz confirmou, nesta segunda-feira, 4 de abril, a compra da fintech de crédito Noverde por  R$ 49 milhões, em uma transação em dinheiro e em ações.

As negociações entre Dotz e Noverde foram antecipadas pelo NeoFeed, que informou que as duas empresas haviam assinado um memorando de entendimento em março e estavam perto de concluir o negócio.

“Agora, temos o pacote completo de atuação financeira”, diz Roberto Chade, CEO da Dotz, ao NeoFeed. “Faltava essa última peça para ter uma plataforma.”

O avanço em serviços financeiros era uma das promessas feita aos investidores no IPO da companhia, em maio do ano passado, quando a Dotz captou R$ 390,7 milhões.

O negócio envolve a compra de 100% da Noverde e é feito em etapas. A primeira envolve o pagamento de R$ 35,7 milhões por 49,9% do capital social da Noverde em parcelas à vista e a prazo.

Os outros 51% serão feitos mediante a incorporação que darão direito a ações aos acionistas da Noverde. Há também um valor a ser pago condicionado ao atingimento de determinadas metas operacionais e financeiras. No total, o negócio é de R$ 49 milhões.

A Noverde é uma startup que desenvolve soluções de crédito para pessoas físicas por meio de parcerias B2B2C. Conta com uma infraestrutura proprietária de crédito e de cobrança e já atendeu mais de 200 mil clientes. A companhia foi fundada em 2016 por Eduardo Teixeira, que vai permanecer na operação.

Com a transação, Chade acredita que agora tem uma solução completa de serviços financeiros para ofertar a sua base de 50 milhões de clientes cadastrados no plano de fidelidade de companhia. “Não vamos atuar em mar aberto”, afirma Chade. “Vamos oferecer crédito ao nosso ecossistema.”

A Dotz já conta com um cartão de crédito co-branded com Banco do Brasil e BV. A empresa também criou um Score Dotz para ajudar os seus parceiros a fornecer crédito para os clientes de seu ecossistema.

Há três meses, a Dotz contratou Carlos Bonetti, que assumiu como vice-presidente de techfin da companhia. Ele atuou durante quase 15 anos no Banco do Brasil, onde chegou a ser vice-presidente de gestão de riscos e compliance.

A moeda Dotz, que são os pontos acumulados pelos clientes do plano de fidelidade por compras no varejo, será também usada como um colateral para ofertar juros menores às operações de crédito que serão feitas pelo Noverde a partir de agora.

Soma-se a esses fatores a sociedade com a Ant Group, uma das principais e maiores fintechs do mundo, cujo principal acionista é a chinesa Alibaba.

A Dotz vale R$ 396 milhões. Neste ano, os papéis da companhia sobem 11,5%.

Leia também

Brand Stories